terça-feira, 22 de novembro de 2016

HATER

Tem um trecho em meu livro que eu comento sobre pessoas (parentes, “amigos”, etc...) e garotos de programa que se aproximam de mim fingindo amizade na intenção de tirar proveito de alguma situação, desde financeira ou influência para conseguir clientes. Hoje em dia isso ainda acontece. As pessoas acham que eu estou à disposição delas 24 horas por dia para conversar e tirar dúvidas, mas não é bem assim. Bruna Surfistinha hoje em dia cobra para dar dicas sexuais via Skype, eu ainda estou fazendo sem cobrar um centavo, mesmo assim têm pessoas que exigem exclusividade sem mesmo ter pago algo ou até mesmo comprado meu livro.

Hoje recebi uma mensagem de um Zé Ruela que só me fez ter pena do coitado. No começo me elogiou na intenção de ganhar confiança, mas por eu receber muitas mensagens e acabar não dando atenção a todos, ele se enfureceu e mostrou o lixo de pessoa que é. Fiquei tão “triste” que nem vou dormir esta noite (kkkkk). Sábado ele me manda mensagem, mas como não obteve resposta (gente, eu recebo muita mensagem mesmo!) ele se revolta e me escreve novamente hoje.



Eu não consigo falar com quem comprou meu livro, quem me dera conversar com um Hater lunático que pra ter me procurado deve tá passando fome e quer entrar na prostituição pra ganhar algum trocado. Olha, amigo, me desculpe, mas o POBRE e COITADO aqui é você. Ele é apenas mais um dos que vivem me enchendo o saco e ainda acha que tô chateado por isso. Foi época que eu me importava com mensagens assim, hoje em dia nem ligo. Pra ser sincero eu até gosto. Adoro barraco! Isso traz mídia.

Minha vinda aqui hoje não foi para mostrar minha preocupação com a mensagem deste infeliz, foi mais pra dizer e pedir que tenham paciência comigo, pois eu NÃO CONSIGO RESPONDER A TODOS AO MESMO TEMPO. Eu adoro receber mensagens, sério, fico muito feliz. Queria muito poder falar e dar atenção a todos devidamente.




domingo, 13 de novembro de 2016

PARTIU GUARUJÁ



Neste fim de semana resolvi atualizar meu diário de bordo e mostrar minha felicidade em poder aproveitar um dia maravilhoso em Guarujá. Teve tudo que mais gosto: Companhia agradável, passeio de barco, tarde na praia com direito a queimadura e tudo. Sim, esqueci do protetor solar rs. O melhor foi reviver a sensação gostosa de viajar e fazer amizade pelos lugares onde passei, como aconteceu quando estava na praia. Acabei fazendo amizade com uma senhora muito simpática!




 Agora conto com a ajuda de vocês. Me digam algum lugar bacana aonde eu possa estar indo visitar, e quem sabe não dou uma passadinha em sua cidade e a gente troque uma ideia.


sábado, 1 de outubro de 2016

ANTES E DEPOIS


Olá, hoje resolvi escrever um texto falando sobre minha vida quando eu era garoto de programa e depois de ter largado o mercado do sexo.


MINHA VIDA COMO GAROTO DE PROGRAMA:

  • ·         Transava TODOS OS DIAS.
  • ·         Ganhava muito dinheiro.
  • ·         Todo mundo me paparicava (pra quem não sabe, “paparicar” é uma gíria que significa bajular, agradar).
  • ·         Adorava fazer sexo com desconhecido.
  • ·         Quando algum cliente me irritava, dia seguinte eu estava no shopping comprando minhas grifes favoritas para extravasar a raiva.
  • ·         Eu era desejado.
  • ·         Tinha companhia para dormir todas as noites. Era só eu escolher com quem.
  • ·         Toda semana viajava e conhecia o mundo todo, na maioria das vezes sempre ao encontro de algum cliente.
  • ·         Recebia vários mimos/presentes/flores/chocolates de clientes.
  • ·         Me sentia poderoso e tinha amor-próprio.
  • ·         Eu era feliz e não sabia.

MINHA VIDA DEPOIS DA PROSTITUIÇÃO:
  • ·         Tô rico.
  • ·         Namorando (no momento brigado e com ódio dele).
  • ·         Minha vida sexual tá parada.
  • ·         Não ganho mais dinheiro todo dia e sobrevivo com o patrimônio que eu conquistei e atualmente com a venda do meu livro.
  • ·         Durmo sozinho toda noite.
  • ·         Não recebo mais com tanta frequência mimos/presentes/flores/chocolate.
  • ·         Minha vida caiu na rotina.
  • ·         Continuo comprando minhas grifes para relaxar um pouco.
  • ·         Hoje é sábado, são 23h30min e eu estou em casa, deitado sem fazer NADA! Poderia estar em Dubai, Angra dos Reis ou em Miami? Sim, poderia! Mas não estou!
  • ·         Tenho mais tempo livre pra pensar na vida e isso me deprime.
  • ·         Não tenho mais amor-próprio. 




quarta-feira, 28 de setembro de 2016

GENTE POBRE E SUAS MANIAS...

“Não deixem que lhe façam pensar que você não é capaz de fazer algo porque essa pessoa não consegue fazer. Se você deseja alguma coisa, se quer realmente, lute por isso. Ponto final!”

                                                                                                Frases do filme: À Procura da Felicidade.




Hoje em dia vivemos em um mundo onde ninguém é capaz de ver o próximo como exemplo a ser seguido. Se você era pobre e hoje ficou rico, ninguém consegue enxergar como: “Ele trabalhou para isso”. É mais fácil dizer que tem um velho rico por trás desta história. Fora do Brasil, se alguém vê o outro andando de Ferrari, ele diz: “Que legal! Vou trabalhar para ser igual a ele”. Os brasileiros têm muito o que aprender ainda.

Nem todo mundo que eu conheço eu abro sobre minha vida para ela. Não vejo a necessidade de sair por aí cantando aos quatro cantos do mundo (sendo que todo mundo já sabe) que fui garoto de programa. 
 Com as amizades que cheguei a fazer, a primeira coisa que eles me perguntavam era sobre minha fonte de renda, sendo que eu estava desempregado. Mesmo sendo discreto com isso, eu me esquivava da pergunta e não respondia. Foi quando uma dessas pessoas se achou no direito de me escrever dizendo: “Você é cheio de segredos, parece que esconde sobre você e eu não gosto disso”. O rapaz era meu amigo e estava exigindo de mim coisas que nem meu namorado exige. Era a minha privacidade que estava sendo violada e ele se achou no direito de dizer que ele estava incomodado com isso.

Percebi que as pessoas que são mais velhas que eu não conseguem aceitar o fato de um garoto ter uma vida financeira favorável enquanto eles que passaram a vida toda trabalhando ainda vivem de aluguel e passam por dificuldades. Então, quando me veem fazendo coisas deslumbrantes, nunca pensam que eu trabalhei ou até me prostituí para isso, sempre dizem que tem um velho rico por trás de todo o glamour que vivo.

Outro motivo de eu ser muito criticado é por eu viver de acordo com as minhas vontades. Se eu tenho uma condição financeira boa, sou proibido (na visão deles) de morar em um lugar mais humilde ou até mesmo de ter uma profissão aonde eu não ganhe um salário alto. Parece que eu tenho que viver e agir de acordo com a vontade deles, e isso me impede de trabalhar como gari (um exemplo) ou morar na favela ao invés de um condomínio de luxo. Acabei sentindo um pouco de inveja desse pessoalzinho.  

Sasha, filha mais nova do presidente dos EUA, Barack Obama, está trabalhando em um restaurante durante alguns dias de suas férias de verão.
Pessoas que têm esse tipo de pensamentos não passam de pessoas pobres, não só financeiramente, mas como de espírito também. E gente assim não acrescenta nada em minha vida. Quando frequentava o Copacabana Palace, nenhum dos milionários presentes estavam preocupados com minha fonte de renda ou fortuna no banco. Se eu estava no hotel era por ter dinheiro para pagar, sendo assim, acabava sendo “aceito” pelo grupo. Afinal, não é qualquer um que se hospeda num hotel cinco estrelas.

Pior que isso vem de pessoas baixa renda, são sempre deles os comentários invejosos. Nunca tive preconceito com pobres, até mesmo pelo meu passado ter sido de muito sofrimento, mas hoje em dia tá sendo difícil conviver e manter amizade com pessoas assim. Prefiro evitar.








domingo, 14 de agosto de 2016

ENTREVISTA PARA O DOCUMENTO VERDADE, NA REDE TV!



Gente, vocês viram minha entrevista na Tv nesta quinta-feira? Ficou muito legal, eu amei de verdade. No começo fiquei nervoso, quase que nem assisto, mas depois me soltei e fiquei falando sobre a reportagem no meu Twitter com a galera. Ficou muito boa a matéria que teve participação de outros garotos de programa que eu já conhecia. Foi minha primeira aparição na Tv, fiquei muito feliz em poder falar sobre minha vida e tudo que passei até chegar ao glamour que vivo hoje. Eu escrevi o livro na intenção de passar minha mensagem ao mundo, não esperava que tivesse a chance de fazer isso na Tv. A equipe que gravou comigo foram uns amores.

Senti-me lisonjeado ao ver o apresentador Augusto Xavier (gostoso) falando sobre mim.

Aqui está a primeira parte da minha entrevista:


E aqui a segunda parte:


Quero agradecer a equipe da Rede Tv que gravou comigo e a produtora do programa que foi um amor. Todos vocês foram ótimos e muito gentis.


Soube que o programa teve BOA na audiência. Passou pela minha cabeça as inúmeras pessoas, amigos, familiares e até ex-clientes que estavam me assistindo. Mesmo não mostrando o rosto, já sou uma figurinha carimbada, muita gente sabe quem eu sou.