30 setembro 2012

BOLINHAS BRANCAS AO REDOR DA CABEÇA DO PÊNIS: GLÂNDULAS DE TYSON



Muita gente ainda não sabe ou conhece bem as partes do corpo, tanto por dentro quanto por fora, e isso acaba gerando certa ignorância por conta de alguma “coisa” que tenha no corpo e que a princípio chega a ser desconhecido. Sabe aquelas bolinhas que dão na cabeça do pau? Muita gente desconhece isso e nem percebe que no próprio pau existe essas marcas, o que é normal e não tem nada a ver com doenças, como muita gente acha quando vê pela primeira vez.

 As Glândulas de Tyson (pápulas penianas peroláceas) são estruturas que secretam substâncias que protegem o pênis, podendo facilitar a penetração e estão presentes em todos os homens (portanto, não é doença). Aparecem como uma fileira de glândulas ao redor da cabeça do pênis, como que formando uma coroa. Em muitos homens elas não são facilmente visíveis e em outros podem estar mais evidentes, com o característico aspecto de bolinhas brancas ao redor da glande (cabeça do pênis). A ocorrência das glândulas em maior tamanho é completamente natural (não sendo prejudiciais para a saúde do homem) e não está associada a qualquer doença sexualmente transmissível (portanto, não transmissível). Tais glândulas produzem uma secreção branca chamada esmegma que aparece quando a higiene é precária. Ou seja, quando não há uma higiene correta do pênis ou quando apresenta um excesso de pele (prepúcio), essa secreção acumula e forma o esmegma, que é muito prejudicial para a saúde do seu órgão genital. Voltando às glândulas, não quer dizer que quem tem as glândulas mais desenvolvidas não faz a higiene correta. Algumas vezes incomodados pelo aspecto de coroa de espinhos, frequentemente jovens procuram os urologistas para a retirada destas glândulas que pode ser feita através de cauterização com anestesia local (afinal, elas não somem sozinhas). É importante frisar que esta região pode, após a cauterização, ficar ressecada e sofrer rachaduras e fissuras, porém, um acontecimento raro. A aplicação de pomadas, remédios, ácidos locais e abrasivos também deve ser evitada, pois são contraindicados por não terem efeito.

Tem gente que tem muito nojo quando vê isso no outro e evita até mesmo de colocar a boca, em todo caso, pagar boquete. Como já mencionado, muitos homens tem essas bolinhas, como eu por exemplo. Um dia saí com um cara que resolveu cair de boca no meu pinto, quando se deu conta do que viu, ficou com medo e começou a cuspir no chão com nojo e receio do que pudesse ser aquilo, começou com ataque de bixinha dizendo que iria fazer exames e um monte de coisas sem sentido. O que ele mesmo não percebeu e que eu notei, é que ele tem essas bolinhas e pude ver bem quando fui chupá-lo, e ele mesmo, não sabia que tinha.

 Fique por dentro sobre meu livro. Link: “O Diário Quase Secreto De Um Garoto de Programa” e saiba como fiz para me tornar garoto de programa e alcançar os melhores clientes.


16 setembro 2012

03 setembro 2012

HIAGO PARA-RAIO: MAL-ESTAR DEPOIS DO PROGRAMA



Sempre depois de um programa sinto aquele mal-estar por ter feito o que fiz. Não sei se chega a ser “avareza”, mas do dinheiro que ganho, acho pouco, mesmo sabendo que é muito. Sempre que vou guardá-lo penso: só isso? Não dá pra nada! E com isso acabo sempre fazendo mais e mais programas não pra ter muito dinheiro, e sim por medo de passar o que passei, só por isso continuei insistindo numa coisa que muitos acham que dá futuro, sexo por dinheiro.
Depois de feito, vem o remorso, a dor e o arrependimento de ter feito. Nojo mesmo. Às vezes no caminho tenho que parar em algum lugar, sentar, respirar pra poder continuar, tenho a sensação de que irei desmaiar, de tão mal que fico. As vezes o cliente pode ter sido o melhor de todos, mas na maioria das vezes sempre me arrependo, não de ter saído com ele, mas sim de ter me vendido. Confesso que é melhor do que ter saído de graça, e como já disse em um post antes, ainda ser chamado de puto de 1,99.
Volto pra casa na intenção de tomar banho (me limpar), dormir e esquecer do que aconteceu, fico com a cabeça pesada, corpo carregado como se além do dinheiro eu estivesse levando algo a mais do cliente, como se eu fosse um sanguessuga e tivesse pegado tudo de ruim dele, para-raio.
Mas não posso reclamar dos dias em que fico bem, feliz por conhecer alguém que tenha me feito bem, nem tanto pelo dinheiro e sim pela presença que tive.

Queria que todos os dias fosse assim. #BomPraTodoSempre



Anterior Proxima Página inicial