quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

DOSE DULPA: REVEZAMENTO DE PICA E GOZADAS NA BOCA


Estava a fim de dar uma saída agora, mesmo sendo de madrugada e eu ter atendido uma clientela boa ontem e até agora estar cansado, não deixou de impedir que meu tesão se apagasse, minha intenção era procurar algo diferente, nada de sexo, pois disso, estou cheio, estava pensando em algo do tipo com mais toque e alisamento, sentir uma mão correndo pelo meu corpo enquanto recebo muitos beijos. Meu pedido foi atendido, acabei ganhando em dose dupla, o que me deixou bem animado. Dois amigos me procuram querendo uma festinha a três, eu sei que já disse que não faço esse tipo de coisa, mas eu queria sim algo diferente, além de tudo isso que eu disse ter vontade de fazer, caso não acontecesse, estava pensando no plano “B” que seria sair num local público e inusitado, como um campo aberto que tem aqui ao lado de casa, era isso que passava pela minha cabeça: carinho ou sexo ao ar livre.

Estes dois amigos resolveram vir me encontrar, converso com os dois ao telefone para vermos onde nos encontraríamos, a voz deles era encantadora, muito gostosa, mesmo assim tive medo de encontrá-los, fiquei na dúvida achando que pudesse ser um casal que já cheguei a sair e no qual não pretendo sair novamente, enrolei o máximo que pude pra tentar descobrir se eram eles fingindo outro nome, sem contar que na hora passou pela minha cabeça o fato de estar saindo com dois ao mesmo tempo, o risco que eu estava correndo, imaginem: eu com mais dois caras enfiados no meio do mato, vai que eles resolvem me matar e amanhã sai no jornal Beira-rio que um garoto foi encontrado morto com golpes na cabeça. Sério, pensei exatamente nisso quando saí para encontrá-los. O encontro perto do local onde ficaríamos (aqui perto de casa mesmo), nos esbarramos no meio do caminho e já os paraei, já sabia que eram eles, pois havia me ligado dizendo estar perto (se não fosse passaria vergonha) são dois caras tesudos, um branquinho e o outro moreno, muito bonito. O branquinho logo de cara me pergunta onde iriamos para eu os chupar, assim disse o local onde ficaríamos.

Chegando lá estava um pouco tenso, mas os dois souberam levar bem a situação me deixando muito confortável, nada como das outras vezes que na mesma hora tive vontade de sair correndo e deixar os rapazes pra lá, com eles me senti a fim de estar os chupando, só não rolaria penetração, combinei com eles que seria só chupadas. Chegamos e ele me pergunta quem eu chuparia primeiro, como ele já tinha tirado a bermuda, caí de boca no seu pinto, ele tinha um corpo todo grande, não o considero gordo, mas sim cheinho, mas um cheinho muito, mas muito gostoso, fiquei o chupando o maior tempão, o outro estava encostado na parede, esperando sua vez, pra não o deixar de lado, comecei a chupar seu pinto que também estava muito gostoso. Fizemos uma bagunça boa no meio daquele mato, exatamente o que meu tesão pedia e sem contar, que não esperava que fosse com dois casa super discretos e ótimos na putaria. Quando comecei a chupar o moreninho, o outro começa a alisar minha bunda passando os dedos pelo me cu, me pede que empine a bunda para senti-la melhor, fico de pé e inclinado para chupar um enquanto o outro passava a língua pela minha bunda, deixando-a molhada para ficar enfiando o dedo nela.

Me senti completo e muito realizado por ter duas picas naquela hora matando a minha vontade de enfiar uma rola na boca, ora chupava e punhetava o outro, fazia revezamento de pica com um de cada vez e até mesmo tentando colocar os dois na boca, muito divertido.

E o beijo, que beijo foi aquele? Enquanto estávamos no boquete, eu chupando e o outro lambendo minha bunda, resolvi investi e tentar um beijo, o moreno beijava muito bem, boca gostosa e macia, aproveitei o embalo e comecei a beijar o branquinho, que beijava melhor ainda me deixando maluco e pensando que não seria possível ter duas pessoas ao meu lado fazendo minhas vontades e tudo aquilo que me excita. Depois de momentos gostosos com eles, foi à hora de gozar, primeiro o branquinho me coloca pra chupá-lo e lamber seu saco, mira em minha boca e goza me enchendo de leite. Depois chegou a hora do moreno, que estava na punheta enquanto recebia o leite de seu amigo, chegando a hora também goza, na minha boca.

Depois disso tinha tudo para acabar e eles irem embora, mas não, eles ficaram ali comigo me alisando, passando a mão pelo meu corpo, um me abraça por trás e percorre todo meu corpo me alisando e o outro, de frente lambendo meu peito, até que eu gozasse. Bem diferente dos que eu pego por aí que logo depois de gozar, cai fora. Acredita que eu tô tão anestesiado que nem com sono eu tô? Eu quando saí, caprichei no perfume, o que eu uso é forte e mesmo assim, tô sentindo o cheiro deles no meu corpo, parece que pregou nas minhas narinas e pelo jeito, vou dormir sentindo eles. No final me perguntam se poderia me ligar novamente. Que pergunta, claro que sim. Rsrs.

Um comentário:

Fala que eu te escuto