quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

AMIZADE SEM MALDADE. MAS SEMPRE TEM UM QUE SE INCOMODA COM ISSO.


Ontem aqui nas ruas de Resende, vi uma cena que em muitos lugares seria algo discriminado. Vi dois amigos gays (se percebia pelo jeito) andando agarrados pela rua enquanto um deles falava ao telefone. Sei que eram amigos, pois namorados teria um clima mais de “apaixonados”. Olha, chega a ser uma evolução andar tranquilo pelas ruas dessa cidade de mãos dadas com alguém do mesmo sexo sem receber alguma crítica vinda desse povo que só pensa no mal dos outros, teve um dia quando estava na rua de madrugada , vi alguns travestis correndo, pois atrás delas estava vindo um grupo de garotos com pedaços de pau querendo as espancar. Vi o quanto o mundo ainda precisava crescer, pois os garotos achando que fazendo isso, estariam honrando sua masculinidade e sem contar que um dos agressores, é meu amigo!

Outra situação foi quando vi um casal andando todo apaixonado pela rua e também, de mãos dadas. Minha vontade foi de chegar perto deles e dizer para tomarem cuidado para não serem agredidos.

Vendo estes amigos ontem passeando coladinhos, me fez lembrar um dia quando estava nessa mesma situação. Acho que foi a única vez em que eu me expus dessa forma.

Tinha conhecido um rapaz através de um amigo, este meu amigo era apaixonado por este cara, que acaba ficando comigo. Não sei se foi traição da minha parte, eu cheguei a me interessar por ele e sabia que não tinha chance alguma do meu amigo e ele ficar. Pra evitar uma “traição” e muita chateação, começamos a ficar algumas poucas vezes escondidos. Uma das vezes que ele veio pra Resende me ver, ficamos num barzinho logo perto da ponte, que liga o “calçadão”, ficamos sentados nos fundos, que dá para a rua de trás e uma vista para o rio Paraíba. Estávamos sentados e conversando, trocando elogios e muitas coisas boas naquele momento, do lado de fora havia umas pessoas e alguns gays por perto, que ficaram nos observando. Estávamos sentados de frente um para o outro e por debaixo da mesa, de mãos dadas. Eu não estava a fim de me expor, estava sem graça com a situação, mas ele nem ligou e continuou, até uns beijinhos rolou ali, mas nada exagerado, somente selinhos.

Onde estávamos fica perto do banheiro e toda vez que alguém passava para ir, nos via naquela situação com as mãos grudadas. Teve uma menina que fica parada na porta do banheiro nos admirando, eu fiquei sem graça e abaixo a cabeça dando uma risada bem envergonhada, ela por sua vez nos olha e literalmente nos dá os parabéns, dizendo ter achado uma situação bonita. Das duas uma, ou era sapatona ou então alguém muito descente que não tinha um pingo de preconceito.

Nada contra, mas eu acho que chegou sim a ser algo bonito de se ver, pois naquele momento estavam dois homens, duas pessoas discretas e nada de reboladas ou vozinhas finas. Eu mesmo quando vejo outros na mesma situação que eu, acho bonito. Depois que ela nos viu os outros que resolveram ir ao banheiro também ficou nos olhando, mas ficaram na deles tentando disfarçar.

Ao ver estes garotos, na mesma hora me recordo do dia em que fiz isso, me fez lembrar também de meu amigo, que éramos grudados, mas não andávamos tão juntos a ponto de ficarmos abraçados desse jeito.

OBS: Deve estar se perguntando por que comecei o assunto. Simplesmente por nada, me deu vontade!
Leia Mais ►

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

SEU PINTO É TÃO GRANDE QUE NA HORA DE ME COMER, ACABA ME MACHUCANDO...


A intenção era de ele vir aqui em casa, tirar a roupa e começarmos uma brincadeira para que depois, ele fosse embora, mas acabou não acontecendo isso, não nessa ordem. O encontro por acaso na rua, ele vem me acompanhando até aqui em casa, que por sinal ele mora quase que perto de mim. Depois de uns papinhos meio torto pra cima de mim, o chamo para vir até minha casa. O calor está me sufocando e com isso, resolvo tomar um banho e tirar o suor, ele resolve ficar esperando do lado de fora do meu AP, como aqui nos corredores é aberto com vista para o pátio, ele fica ali fora. Me arrumo e lavo tudo que tenho direito, quando menos espero o ouço conversando com outra pessoa. Meu vizinho! Ele é amigo de meu vizinho e ficou gastando o maior tempo de conversa com ele, eu já tinha tomado banho, cheirosinho e pronto pra ser abatido e ele lá fora conversando com meu colega de prédio. O tempo tá correndo e eu queria ver TV, mas não podia, pois tenho de esperar ele vir e terminar o serviço, isso tudo por que ele me disse que não poderia demorar muito.

Depois de um longo papo ele vem ficar comigo, ele é novinho, tem 22 anos e um espetáculo! Um nego grandão e todo gostoso. Comecei acariciando seu pinto, ele sem demora começa tirando suas roupas, ficando de cueca e depois libertando seus 23 cm de pica. Sua piroca era grande e muito gostosa de segurar, ele se senta na cama e me coloca pra chupar seu pinto, só passava a cabeça, pois o resto ficava pra fora pelo tamanho imenso daquele “monstro”. Na hora de me comer procurei ter todo o cuidado, tinha a certeza de que ele mesmo com esse tamanho todo iria meter com força e com tudo, querendo enfiar de uma só vez. Passo KY e anestésico, uma quantidade exagerada para aguentar uma piroca exagerada, ele me coloca de quatro no chão e começa a me penetrar, nada feito com carinho, foi grosseiro metendo com força, me machucando e me chamando de “puta”, tudo que eu mais queria (menos a parte da puta). Eu já vi pintos de várias formas, grandes, pequenos, médios, finos e grossos, no caso dele seu pinto além de grande, era um pouco grosso, mas que mesmo que não fosse daria para fazer um estrago pelo tamanho. Ele me fudeu de tantas formas, vários jeitos e sempre que eu podia, tentava o segurar para não sentir a dor dele metendo todo seu pinto em mim.

Depois de me comer no chão na posição em que eu estava de quatro, ele me joga em cima da cama e começa a me fuder deitando em cima de mim, segurando minhas mãos e socando cada vez mais fundo. Teve um momento em que eu fiquei com a bunda pra cima e as mãos presas, sem poder controlá-lo, nessa hora ele me enfia seu pinto com mais força, solto um grito de dor, mas consigo me soltar. Tive de controlar e muito meus gemidos e evitar qualquer tipo de barulho, pois aqui no prédio qualquer barulho que se faz a noite todo o prédio ouve e tudo que eu menos queria, era de ter alguém batendo na minha porta perguntando se estava bem aqui. Gente, já vi pessoas com fôlego na cama, poucas, mas vi, só que este garoto tem um fogo que passar a noite com ele seria algo impossível. Ele me fode muito, chegou um momento que achei que fosse me fazer sangrar, pois estava mesmo indo fundo.

Quando ele deita no chão me pedindo que sentasse em cima dele, foi uma coisa que não deu muito certo, a dor era pior, não conseguia ficar mexendo e quicando como ele queria.

De pé foi melhor, eu me encosto na parede e ele vem por trás me abraçando e socando, o bom disso tudo é poder sentir dor, levar uma piroca grande na bunda e ainda por cima receber beijos daquela boca gostosa e carnuda que ele tem.

Nossa história não vem de agora, há uns três anos nos conhecemos e só não tínhamos feito nada por na época eu não ter lugar para ficar, eu já tinha me iniciado na vida de GP, ainda não tinha esse “reconhecimento” e o fato de não ter lugar, me atrapalhava. Me recordo que ficamos conversando tentando arrumar algum lugar para ir, mas nada feito e fomos embora sem fazer nada. Perdemos contatos, mas sempre nos esbarrando nas ruas e nos cumprimentando. Eu já tinha ouvido rumores sobre ele e seu enorme membro, na época ele tinha me dito o tamanho, mas não acreditei. Hoje tiro a prova que além do tamanho absurdo, ele chega a ser muito puto e safado na cama, com disposição pra várias gozadas.

A primeira de suas gozadas vai em minha boca, ele me conduziu para que eu o masturbasse do jeito que ele gostava e que ficasse mais fácil para gozar em minha boca, apertando a cabeça e fazendo os movimentos da punheta, ele goza. Ele permaneceu deitado e ainda de pau duro, continuo o chupando por um tempinho (e seu pinto duro) quando ele se empolga e começa a se masturbar, gozando pela segunda vez seguida. Não era campeonato de punheta, então não tinha motivos de ele querer gozar mais uma, no caso a terceira, mesmo assim ele insiste e acaba gozando, muito pouco, tanto que chegou a sair um pouco de mijo.

Já tinha visto gente com disposição, mas em seu caso foi exagerado. Ele parecia não se satisfazer e isso me assustou, não aguentaria mais um minuto dando pra ele, estava gostoso, chupar e ser enrabado, mas com uma pica daquela, um tubo inteiro de anestésico é pouco, vai por mim!

Ele se enxuga, se limpa e toma muita água, seu pau ainda estava duro, mas de lá não saía mais nada. Ele fica se recompondo enquanto eu me deito na cama e fico admirando seu pinto, olhando seu corpo todo grande, bunda gostosa e tudo mais de gostoso que os negros carregam no sangue, se todos fosse como ele, o mundo estaria completo sexualmente falando. No final, ele me pergunta se topo sair com mais de uma pessoa, sem pensar duas vezes aceito, só não sei se aguento, caso seu amigo seja dotado como ele, mas eu topo. Ele disse que verá um dia e marcar comigo de sairmos em grupo. Desde que eu possa senti-lo em mim novamente, com certeza aceito.

OBS: alguém me indica outro anestésico. O que eu uso é bom, mas não previne a dor quando se trata de um dotado em que seu pinto vai lá no fundo, batendo na parede do intestino. Já cheguei a sair com dotados, mas que seus pintos não me machucavam tanto, mas outros como este, foi foda. Gostoso, muito bom, mas doeu muito.
Leia Mais ►

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A PORRA DA TIM AINDA TÁ SEM SINAL!

Eu achei que o problema estava sendo só comigo, mas depois de acessar a net (com muito custo) consegui ver várias pessoas reclamando do sinal fraco da TIM. Putz, eu que cheguei a recomendar para todos que conheço dizendo que a TIM é a melhor, olha só a vergonha!

Alguém sabe se eles deram algum aviso de quando vai voltar a ficar com sinal? Por que tá foda, tô demorando 3 horas para escrever um post aqui no blog de tão lento que tá, não consigo postar rapidamente e nem visualizar pra ver como ficou o post, sem contar que meus e-mails, estão se acumulando e toda vez que respondo (tento), automáticamente ele auto se apaga.

Vi hoje um vídeo (aqui na lan house) e mesmo com o sucesso dele, a TIM não correu atrás para melhorar e ainda tá uma merda!


                       

  





Leia Mais ►

sábado, 16 de fevereiro de 2013

JÁ DISSE: NO CU DOS OUTROS É REFRESCO, MAS NO MEU É CEM REAIS!


Mais uma vez entra em conflito pensamentos em minha cabeça sobre minha forma de agir e tratar os outros. Sabe quando um pequeno acontecimento te abre os olhos para algo grande e, quem sabe, pode até mudar sua vida? Depois de raivas e momentos de depressão, sempre encontro nas ruas pessoas que conheci no passado e, que hoje, estão bem, além da conta. Estão casados, namorando e tudo isso, com gente importante, nada de pobre ou pessoas comuns dessa cidadezinha sem graça! Não chega a ser minha intenção dar valor ao dinheiro e bens materiais, mas quem aí nunca pensou na vida em ser famoso (pra deixar de ser pobre), ganhar na loteria (pra deixar de ser pobre) e até mesmo dar golpe (pra deixar de ser pobre)? Tem momentos em nossas vidas que ficamos tão apavorados e cansados de tudo, que a primeira coisa que pensamos é no dinheiro e tudo de bom que ele poderia trazer para nossa vida.

Ontem tive este pensamento, depois de ter passado raiva, cheguei a me encontrar com alguém que hoje, está muito bem ($$$$) devido ao casamento “valioso” que arrumou. Eu já cheguei a dispensar gente bem de vida, gente disposta a me bancar. Mas como não gosto de ser parasita e mesmo quando a pessoa me dizia que está fazendo por vontade própria, eu não aceitava e pedia apenas, o dinheiro do programa. Às vezes, nos meus momentos de sufoco, me batia o arrependimento, vontade de voltar atrás e ter a vida fácil ao lado de alguém que estava a fim de pagar minhas contas. Do mesmo jeito seria prostituição, mas convenhamos, o que mais existe por aí é pessoas que se “venderam”, prostitutas vendedoras de coco nas ruas que depois de dar a buceta a milionários, hoje em dia, estão bancando a “madame”, apagando com seu dinheiro, seu passado sujo onde teve seus momentos de puta e interesse em procurar um bom partido.

Não dá pra negar, que o dinheiro (vindo de outros) facilita muito a vida! Não sei por que eu tô com esse pensamento, espero que os que me veem de uma forma "angelical", não mude seus pensamentos e me veja como "interesseiro". Sou alguém que tá de saco cheio de ficar saindo com gente de todos os tipos e depois, não ter o reconhecimento e valor merecido e ainda por cima, me perturbando com coisas antigas. Será que fiz boa escolha em não aceitar os vários convites de “ficar rico” daqueles que queria ter algo comigo? O que me fez mudar de ideia e ficar com esse sentimento, foi o reencontro que tive com alguém que conheci há um tempinho.

Encontro-me com um cara que conheci há um tempo, ele descaradamente deu em cima de mim enquanto eu estava no meu serviço. Com a investida acabamos saindo. Ele me levou para a sua casa onde acabamos tendo uma tarde gostosa de sexo, nada de programa, nesse dia foi por prazer, além domais, ele não sabia que eu faço programa. Esta semana ele me encontrou na internet, viu meu anúncio, fotos e entrou em contato, queria marcar uma saída e me “conhecer” melhor, mas o problema é que ele e menos ainda eu sabia quem era a pessoa do outro lado da linha, não tinha reconhecido sua voz e nem ele a minha. Ele foi um daqueles que queriam sair, mas deixou bem claro que estava no “vermelho”, ou seja, sem dinheiro. Marco com ele, aqui por perto de onde moro. Durante esta semana por algumas vezes ele vinha tentando me encontrar e parava aqui perto do meu bairro na tentativa de me ver, como na maioria das vezes ele vinha de manhã e eu estava dormindo, acabava não nos encontrando.

Nesse dia, estava pronto pra sair de casa, ele veio trazer o carro da empresa pra fazer uma vistoria e na volta passou aqui pra me ver, fiquei surpreso ao encontrá-lo. Quando ele me diz o carro que está e entro, vejo que nos conhecemos e bem, ele também não esperava me encontrar, ainda mais nessa situação de estar fazendo programa, entro no carro e ficamos conversando, ele disse que achou que não fossemos nos encontrar mais e que gostou do dia em que ficamos. Não sei qual foi o pensamento dele ao me conhecer de um jeito e tempos depois me encontrar na net, me divulgando como garoto de programa, para alguns seria difícil de aceitar e seria um caso “estranho”. Não tinha muito tempo, tinha de sair cedo de casa e ele também teria de voltar ao trabalho, então não deu para rolar aquela rapidinha dentro do carro ou em minha casa, já que estávamos perto. Mas a minha intenção em encontrá-lo, foi de ele ter no mínimo, metade da metade do dinheiro pelo pouco tempo que fiquei no carro, como não tinha nada, então, não rolou nada!!!!!!

Este fato me aconteceu durante esta semana que devido ao movimento conturbado na minha cabeça, não mencionei. Agora vamos avaliar a situação e ver se eu estou errado em pensar nisso:

1º Ele é casado, tem filhos e curte uma aventura sexual com outros caras. Nada demais, já que chega a ser um fetiche que ele tem e infelizmente sua esposa, não tem pinto. Agora, pra que eu vou me relacionar mesmo que sexualmente falando e sem nenhum tipo de compromisso, com alguém que só quer fuder e nada mais?

2º Mais uma vez este meu jeito ao conversar por telefone, faz com que os outros, do outro lado da linha, fique achando que fiquei fascinado e a fim de sair (de graça) só por eu ter sido educado. A pessoa fica tão confiante que chega sem medo algum e diz: gostei de você, mas tô sem dinheiro. E dizendo isso, vai ser mais fácil me comer? Ele depois de um papinho ao telefone no primeiro dia que conversamos, diz ter gostado e blábláblá... Logo de cara diz estar sem grana para me pagar. Se eu estivesse no cio, com certeza teria chamado para vir me encontrar, como não é o caso, por que vou fazer isso?

Imagina, eu ligando para algum puto, gastar meia hora de papo furado e depois dizer: posso sair de graça?

Dia seguinte quando marco com ele, não cumpri com minha promessa, vou continuar nisso, pra que? Pra depois chegar no blog e dizer sobre a rotina de alguém que deu de graça pra outro? Chega, né!

3º Ele é casado, tem família e trabalho, sem contar seus compromissos em sustentar a casa. Eu sou solteiro, sou trabalhador, puto e lutando pra não passar dificuldades como antes. Então, adianta eu dar ou comer alguém que tem seu dinheiro contado para os gastos com sua família? Sair de graça com alguém que já tem uma vida e depois de fuder, ir embora e eu ficar me perguntando com quantos clientes ainda tenho que sair pra pagar minhas contas e compensar o anterior que não me deu nada!

Gente, não é só por que eu disse ter gostado do papo ao telefone ou ter me identificado com você que te dá o direito de querer ter algo free comigo ou tá achando que terei o prazer em fuder só por sentir o tesão das metidas e gozar no final? Se for assim, bato punheta!

Essa gente famosa que se vê por aí, você acha que eles ganharam um programa de televisão por terem carisma, ser pessoas bonitas e falar bem? Que nada, a maioria das pessoas que conseguiram seu lugar na mídia, souberam fazer tudo certo, na hora certa e com a pessoa certa. No caso, basta dar a "buceta" pra pessoa certa e terá um programa de Tv e muitos fãs que te seguirão sem saber como subiu na vida.

·         Modelos que ficam com jogadores de futebol e depois vira "rainha".

·         Apresentadoras de Tv, que na adolescência deu pra gente importante e depois disso, se consagrou na mídia.

·         Até estas socialites que dão golpes em homens ricos e tudo isso, pra elas ficarem mais ricas.


Tá vendo? Pessoas importantes na sociedade se sujeitaram a certas coisas pra conseguirem o que quer. Só sei que não fui ao encontro deste e de outros que me aparece dizendo sempre a mesma coisa: tô sem dinheiro, tá caro ou se tem desconto.

Já saí muito, mas muito mesmo com pessoas que estava a fim de algo gostoso, já comi muita gente de graça e fiquei em lugares bem fudidos, como debaixo da ponte e meio do mato, mas como gosto de lugares assim, por serem lugares públicos e aumentar meu tesão, nem me importo. Me importo mais com a qualidade dos programas e das pessoas que estou saindo. Parece que estou dizendo com todas as letras que me cansei de sair com pobre, mas não tem o porquê dizer isso sendo que eu sou pobre e venho de uma família pobre (classe média). Acho que estou apenas, tentando passar uma ideia que se for pra ficar com alguém de graça, não vai ser com alguém que o mundo não conheça (anônimo). Nossa, me vendo escrever assim, tô parecendo esse povinho bobo da cidade que gosta de se sentir, acho que a convivência tá me afetando e me deixando idiota.

Sempre procurei o melhor pra mim e, com certeza o melhor não vai ser ter algum caso com alguém casado e que ganha 2 mil reais por mês, pra trepar comigo de graça e no fim do dia, levar a esposa pra jantar ou fazer compras enquanto eu, fico com a camisinha jogada no cesto de lixo do meu banheiro.

Eu sei que sou capaz de mudar minha vida (mais ainda) sem precisar de terceiros. Mas aguentar certas situações em momentos que não tô a fim de escutar coisas vindas de pessoas idiotas, me fez pensar melhor na qualidade e estilo de vida que eu quero pra mim.

Tô mudando pessoal, tô mudando!
Leia Mais ►

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

TARDE DE SOL, CHUVA E RECALQUE...


Pelo menos 1 hora tomando banho de sol eu consegui hoje, não foi o suficiente par ficar todo queimado e pretinho do jeito que eu queria, mas pelo menos deu para aproveitar um pouco, até o céu ficar nublado e a chuva começar a cair. Pelo menos tive um dia bom, apesar de ter aparecido algumas pessoas cheias do recalque, achando que me deixaria pra baixo. Eu explico.

Proteção contra "recalcados"
Hoje fui à casa de um amigo pra poder tomar sol, ele mora pra lá do bairro Cidade Alegria, então resolvi descer no meio do caminho e ir andando, depois que me mudei de lá, fazia tempo que não via o local que agora, está muito diferente. No caminho à casa de meu amigo, tive a infelicidade de encontrar na rua uns “viados” cheirando a recalque que ao me ver de longe, param o assunto e  começam a me encarar, eu estava cagando e andando pra eles, continuei com meu fone no ouvido e passei batido, quando me aproximei (infelizmente tive de passar ao lado deles) vi que estavam falando de mim, cheguei a ler os lábios de um deles que dizia perfeitamente “este é o garoto do blog?”, quando passei ouvi risinhos afeminados de gente sem noção, só não sabia se estavam rindo de mim ou pra mim. Mas tô nem aí, não fiquei nenhum pouco preocupado em saber da conversa deles e se realmente se tratava de mim, não tem o porquê ficar na paranoia. Mas no fundo sinto pena, uma pessoa recalcada tira conclusões equivocadas, baseadas em suposições quando presente uma ameaça contra si e seus valores, pois o recalque é uma defesa da personalidade, pessoas se recalcam porque se sentem ameaçadas. Bom, enquanto na vida eu subo, eles no recalque descem!

Chegando a casa de meu amigo, fui tirando a roupa e indo para os fundos da casa aproveitar o sol que estava queimando, somos amigos, quase que irmãos, então não tem problema de eu ficar de cueca ou pelado na frente dele, que também tem pinto, bunda e tudo mais que eu tenho.

Fico deitado no sol enquanto ele na sombra conversava comigo, passei um tempinho bom me queimando, pra ajudar no processo usei bronzeador, mas em algumas horas sinto um pingo cair na minha testa, era o tempo se fechando e a chuva começando a cair. Entramos e fomos fazer a outra coisa que eu estava intencionado, depilação. Não gosto muito de pelos na bunda e no corpo, sempre me depilo, mas prefiro usar gilete, só que ele disse há um tempo, que tinha comprado um creme ótimo pra cair os pelos, resolvi usar com ele passando e tirando meus cabelinhos.

Realmente foi bom, ele começa tirando uns pelinhos chatos que insistem em aparecer nas costas, perto dos ombros e na tatuagem que tenho, também. Depois de deixar minhas costas lisa, foi à vez da minha bunda, não pensei duas vezes e abaixei a cueca e deitei na cama, ele foi passando o creme e me depilando. Sei o que muitos devem ter achado, mas não, não rolou nada e menos ainda fiquei de pau duro, ele é meu amigo e eu ultimamente, tenho treinado e muito o meu autocontrole, com isso nem fiquei excitado, além domais, ele é meu amigo e não cliente ou alguém que fico por prazer. Ele depilou tudo: bunda (ela toda, toda mesmo! Rs) saco e virilha. Ficou melhor  do que se eu tivesse usado gilete. Tá lisinha, lisinha.
Leia Mais ►

UM BOM DIA!


Hoje tive a sorte de acorda e ver que o tempo está bom, na maioria das vezes que acordo cedo e disposto, são os dias em que o céu está cinzento. Hoje acordo a fim de aproveitar o dia sem esquentar a cabeça, fazer coisas normais em um dia normal, pra começar meu dia nada melhor do que tomar meu café, caso contrário, meu dia não começa bem.

Sol da manhã ainda está fraco, tempinho gostoso bom pra sair e viver a vida. Ao sair e ver o sol estampado, a primeira coisa que me lembrei foi de minha mãe, em tempos assim, tinha o costume de colocá-la sentada na varanda tomando sol. Minha mãe passava às vezes a manhã toda sentada vendo o “movimento parado” nas ruas da nossa cidade anterior, sempre sentada, sem poder falar devido aos problemas de saúde, apenas observando e só Deus sabe no que estava pensando, às vezes fazendo gestos com as mãos pedindo café (acho que herdei o vício) e às vezes um cigarro. Achamos melhor não tirar o cigarro dela, pra controlar melhor dávamos metade de um, assim ela não ficava nervosa por não fumar e fumava menos por dar somente a metade.
Hoje percebi que momentos como estes que tive ao lado de minha mãe, foram momentos especiais que eu deveria ter aproveitado quando ela ainda estava viva.

Então, meu dia hoje começa, assim.

Bom dia!


Leia Mais ►

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

SEXO NO CARNAVAL...


Domingão saio mais cedo do serviço ou seja, chego mais cedo em casa e descanso. Que nada, chego em casa e encontro mais serviço para ter que fazer, chego na portaria e vejo um cliente me esperando, ele veio de outra cidade acompanhar o carnaval aqui com a família, mas como as festas aqui da cidade são coisas bem chatinhas e com a ajuda da chuva, ele prefere marcar comigo. Ele não tinha marcado hora, me conhecendo e sabendo de meus horários, veio na “sorte” ver se me encontra disponível, ele bem que tentou me ligar mais cedo, só que restrito fica difícil de eu atender. Eu não estava arrumado, ainda teria de me preparar e assim poder recebê-lo descentemente, como não gosto de saber que tem gente dentro de casa me esperando terminar o banho, o faço esperar lá na portaria, assim que terminasse o chamaria e aí sim, estaria tudo perfeito para ficarmos.

Ele ficaria por aqui na cidade, então não foi problema fazer esperar meia-hora em que eu tomo banho e me arrumo, na verdade não caprichei na roupa, sendo que logo mais estaria sem ela, apenas coloquei minha bermuda e meu chinelo e desci para buscá-lo. Ainda bem que não sou o único por aqui que não vê graça nessas festas de quinta categoria que nossa prefeitura organiza, se festas aqui fossem realmente boas, ninguém sairia daqui para passar carnaval em Quatis ou Arapeí, que são lugares bem menores que Resende, mas que pelo menos, carnaval ganha de 10 a 0. Ele, sua família e todos na verdade, não curtem ficar por aqui, ele sai de sua cidade e vem pra cá, a fim de se juntar com sua família, como se fosse festa de fim de ano onde todos se reúnem, como está chovendo e ninguém está com ânimo, ele veio ficar comigo, faz muito tempo que não saímos, a saudade e o tesão aumentam e nisso, vem à explosão na hora do sexo.

Ativo, pinto grande, mas todo cuidadoso com o que tem, sabe usar sem machucar e melhor ainda, é que me conhecendo, faz tudo aquilo que eu gosto, assim não preciso ficar dando ordens das coisas que me desagrada ou avisar quando está me machucando. Um cara muito pintoso e cheio de charme, tem uma boca gostosa junto de um sorriso maravilhoso, qualquer pessoa se encanta com alguém tão especial assim. Na hora do sexo, ele capricha ao colocar seu pinto na minha boca segurando minha cabeça, até o tempo que eu aguento com seu pinto em minha boca ele sabe, dessa forma não engasgo como das outras vezes que me aconteceu. Foi sendo assim, até ele me pegar de jeito, cuspindo na minha bunda, abrindo ela com as mãos e pouco a pouco, colocando a cabecinha e me penetrando bem devagar. Sensação muito boa, com ele cavalgando em cima de mim, acabo gozando sem usar as mãos para me punhetar, ele já veterano, depois de muito me fuder, tira a camisinha e goza na minha cara. Caindo por cima de mim e cochilando de cansaço. Ele sabe (entende) os horários e compromissos, mesmo querendo passar a noite toda com ele, me disse que não poderia me prejudicar, vendo que meu telefone estava tocando a todo o momento (esqueci ele ligado) ele sabia que era cliente, não ficou mais tempo comigo para que eu pudesse atender os outros, disse que só ficaria se me pagasse pra ficar mais tempo, não queria me ver perdendo. Mas desse jeito, não acetei.

Passado 1h30min de programa, ele me paga e volta pra casa. Chegando, me manda uma mensagem, dizendo que sou um cara especial.

P.S: acho que ele resolveu ir embora por eu estar atendendo o telefone e respondendo as mensagens quando as recebia. Falha técnica minha!
Leia Mais ►

domingo, 10 de fevereiro de 2013

TUDO QUE DISSER SERÁ USADO CONTRA VOCÊ...


“... Como você vai meu querido amigo? Eu li o que você colocou em seu blog sobre punheta frenética, e percebi que você é carente, mais de afeto, carinho, me corrija se eu estiver errado, e me perdoe se eu tiver fazendo lembra de alguma coisa que te magoe, não foi e não é minha intenção. A última coisa que quero é fazê-lo sofre! Já chega o que sofreu. É que eu tenho um carinho tão forte por você que eu não sei explicar, um quere tão bem a você que chega ser.... Também não sei explicar, e isso sem conhecê-lo só conheço essa voz lida que você tem nossa! E mudando de assunto eu queria da uma porrada nesse cara que estava de machucando na punheta...”

Eu acho muito interessante a sensibilidade de alguns que conseguem enxergar bem no fundo quem as pessoas são de verdade. Nunca tinha sido minha intenção falar de minha vida sexual de uma forma romântica, a intenção era de colocar os relatos da forma mais “obscena” possível, mas nem sempre consegui me sair bem nisso, sempre aparece alguém que chega a ver quem sou de verdade através de cada coisa que escrevo, gente me dizendo ter sentido certa “carência” em mim. Este e-mail que cheguei a receber deixa bem claro que ainda passo esta imagem aos outros, a imagem de alguém que curte o tal do carinho, mesmo tendo escrito coisas eróticas e pornográficas, quem sente a mesma coisa que eu, consegue ver as mensagens subliminares por trás de cada mensagem que mando.

Antigamente sempre me mandavam mensagens me dizendo isso, que gostaram de mim por eu ser alguém simples e do bem, sempre me diziam que achava legal minha forma de escrever sendo ela bem interessante e que mostrava quem eu era. Depois de um tempo recebendo mensagens, cheguei a fazer uma leitura por inteiro no blog e tentar enxergar o lado bom, o lado humano que eles dizem ver nas minhas histórias, eu não consegui ver nada de diferente além de sexo, mas eles mesmo assim, conseguiram dizer exatamente como sou, através de um post onde talvez eu esteja dizendo ter trepado ou chupado alguém.

Eu tentei mudar minha escrita, tentei fazer diferente e acabar com essa forma “carente” de escrever, mas pelo visto não tive muito sucesso, ainda tem gente que vê quem sou e o que sinto por dentro.

Mas isso tem seu lado bom, acabo aproximando pessoas boas e que tem sentimentos bons, como este que me manda o e-mail, pessoas que talvez tenha o mesmo sentimento que o meu e acabe se identificando com isso, já a outra parte, prefere ficar na deles sem manter contato por achar minha história de vida e comentários algo sem noção. Ainda bem que a grande maioria fica na deles, assim aproveito melhor com quem realmente me curte. Agora me diga, na mensagem acima em que ele me diz: "Eu li o que você colocou em seu blog sobre punheta frenética, e percebi que você é carente". Pergunta: Como se consegue notar algum tipo de sentimento em um texto onde eu menciono relação sexual, masturbação e putaria? Isso que me deixa “bolado” ao tentar imaginar como se faz para se ver além. Eu leio textos de vários outros blogs e não consigo ter esta visão, vejo o que eles me passam, mas nada além daquilo.
Leia Mais ►

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

UMA DOSE DA VERDADE...

 
 
 

Resolvi revelar um segredo que tenho escondido de alguns de meus clientes, nada de tão grave, mas que nem sempre, chego a dizer totalmente a verdade diante deles para evitar chateação. Às vezes me aparece clientes que eu chego a ser incapaz de comentar alguma coisa maldosa sobre eles, pessoas boas que estão à procura de prazer ou apenas ser ouvido, às vezes eu passo por esta necessidade e me sentiria muito mal caso descobrisse que a “tal” pessoa pra quem eu desabafei, chegou a falar coisas ruins sobre mim. Tem pessoas que me procura e que são muito mais que amorosas comigo, mas que às vezes chega a fazer uma pequena coisa que me desagrada. Eu analisando o perfil, sei que a primeira coisa que ele fará ao chegar em casa será de abrir o computador e ver se tem algo postado sobre ele, muitas pessoas às vezes ficam surpresas com o fato de aparecer aqui, me manda mensagens agradecendo ou simplesmente dizendo de uma forma como se não acreditasse nisso.

Nesses casos, chego a comentar o lado bom, o lado prazeroso e que eu adorei fazer com a pessoa, claro que se chega a acontecer alguma coisa de ruim chego a falar também, mas só quando sei que causará pouco impacto sobre eles me fazendo não perder mais um cliente devido alguma coisa ruim que escrevi sobre ele. Mas quando estou nos meus dias “bonzinho”, naquela hora eu "abafo" o caso e deixo para comentar algo que tenha acontecido e que não gostei em outro post, assim tento passar a imagem de outra pessoa, nada de inventar situações ou pessoas, digo a realidade do que me aconteceu, mas sem deixar claro a pessoa que me fez isso. Como chego a atender 3 por dia, chega a ser difícil de saber quem é quem que eu cheguei a não gostar do que me fez.

Antigamente tudo de ruim que acontecia eu ficava quieto, hoje em dia não, eu chego a falar coisas que me irritam mesmo sabendo que eles ficarão sem graça, mas como eu disse, quando eu “vou” com a cara de algum deles, não tenho coragem, digo somente o lado bom, deixando o ruim para outro dia, assim, eles não saberão que é sobre eles e não ficarão mal por isso.

Já perdi MUITO cliente por isso, chegar na hora e falar coisas chatas que chegaram a fazer, talvez esperando alguma coisa grandiosa a seu respeito, quando na verdade nem sempre tem coisas de grandiosas nisso. Tá certo que eu não sou o melhor dos melhores e cometo minhas falhas e muito feias por sinal, mas como sou criticado por muitos, não vejo mal criticar um pouquinho também. Aproveitando o embalo, recebi um e-mail de um leitor do blog, me elogiando e dizendo coisas bacanas, chegou a ser cômico ao dizer que no início do blog, minha história de vida parece ser um plágio da vida de Bruna Surfistinha. Eu assumo que muitas das coisas ditas no livro e filme dela chega a ser algo bem parecido com as da minha vida, mas o que eu posso fazer sendo que por coincidência algumas coisas que aconteceram com ela, aconteceram comigo também? Talvez por isso, eu a admire tanto, por saber exatamente o que ela passou em relação à família e todo o restante.

Mas não sou aquele que tentar ser o que ela é hoje, Surfistinha só existe uma, eu sou apenas alguém que desabafa quando sente vontade de falar algo. Uma frase que vi e expressa exatamente o que penso, é: quer falar, mas ninguém te escuta? Então, escreva!

Boa noite....
Leia Mais ►

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

PUNHETA FRENÉTICA QUASE ARRANCA MEU PINTO FORA


Bater punheta de uma forma grosseira como se estivesse socando alho, pra mim não chega a ser uma forma boa de masturbação quando chego a receber isso de outra pessoa, às vezes chega a machucar e me lembra da primeira vez em que eu descobri que “aquela” pele que cobre a cabeça do pinto é “elástica”, ou seja, se move quando puxada para baixo. Lembro-me da dor que senti da primeira vez em que puxei, me deixando com medo de ficar mexendo nela, às vezes quando me encontro com um cliente, dificilmente consigo sentir tesão quando me masturba, adoro uma punheta, mas tem que ser bem feita e por alguém que saiba fazer sem machucar, pois não é pelo fato da pessoa ter ou não fimose, que pode pegar o pinto e socar como se estivesse com um pilão fazendo paçoca (exagerei na comparação). Encontro-me com um cliente que me paga somente para tocar punheta enquanto me assiste, e claro, ele se masturbar, eu gosto muito também de observar outras pessoas se masturbando, ainda mais quando se tem um pinto grande, só isso já me basta pra me excitar, se vier junto de beijos, melhor ainda.

Hoje não tive tanta sorte, ele é do tipo agressivo e quase arrancou meu pinto fora enquanto me masturbava. Normalmente quando vejo que a pessoa me masturba e não me excito, eu conduzo sua mão fazendo o movimento que me agrada e no lugar certo, não é por eu estar sendo pago por algo que não vou opinar quando fazem algo que não gosto, tem gente que curte uma punheta agressiva assim, já eu não.

Com o tempo, ele foi pegando a manha de me masturbar gostosamente sem me machucar, acabei gostando de sentir sua mão segurando meu pinto e esticando a pele dele, desse jeito acabo gozando rápido de tão gostoso que chega a ser. Não demora muito ele solta seu gemido e goza, na hora de me fazer gozar estava indo tudo bem, até que no começo do meu prazer quando aviso que vou gozar, ele começa a socar meu pau com força me machucando, consegui gozar mesmo assim, mas sem sentir nenhum tesão. Pra quem não sabe como seria isso, é quando na hora da gozada, parasse de usar as mãos para se masturbar, o esperma sai, mas sem uma gota de prazer, foi assim comigo, quase a mesma coisa de estar fazendo algo forçado e me deixando totalmente frustrado.
Leia Mais ►

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

ÁREA RESTRITA, NÃO MEXA!!!

Gente, sou BEM mais pretinho que na foto, pode apostar!!!

O ruim de sair com alguém casado é que tudo tem seu tempo certo, nada de ficar enrolando e menos ainda deixar vestígio, nada contra quem seja, mas tá ficando chato de sair assim às pressas, principalmente quando me empolgo na situação e eles sempre me apressa dizendo para gozar e eles ter que ir embora. Encontro-me com mais um casado, aqui de perto de casa e mesmo assim, teve de ser bem rápido, não tenho a menor ideia da desculpa que deu a sua mulher, mas ele conseguiu sair com o carro e me pegar perto de um restaurante. Nossa jornada se deu em ficar dando voltinhas pela cidade, enquanto estava com a boca ocupada chupando seu pinto, não durou muito, ele estava mais a fim de chupar do que eu, ele para o carro no acostamento e começa a lamber meu saco e a engolir meu pinto.

Nas rapidinhas que cheguei a fazer sempre foi a mesma coisa, tanto que quando me ligam querendo apenas boquete, eu já nem marco mais nada, às vezes perturba ficar só nisso, com certeza tem que ser feito quando se está com muita vontade, eu, mesmo quando faço todos os dias, às vezes não chega a ser exatamente o que estava procurando e nem me satisfaço com isso.

A pior parte em sair com ele foi quando ele resolve usar as mãos e a língua para me excitar, nenhum problema nisso, até ele atingir meu ponto fraco, o umbigo. Me bata, me pisem, mas não coloquem a mão no meu umbigo, por favor! Tenho muito nervoso (ódio) quando me fazem isso, pode até parecer coisa de criança ou de gente cheia de frescura, mas eu chego a passar mal quando cutuca meu umbigo, pior eu fico quando pessoas sabem disso e ainda insistem em fazer, mas quando não sabem, eu discretamente retiro suas mãos ou boca desta parte, quando não tem jeito e vejo que a pessoa está lá, toda empolgada achando que está me fazendo sentir tesão, eu fecho os olhos e prendo a respiração para não sentir nada. Não funciona, mas alivia a vontade de dar um empurrão em quem faz isso comigo.

Ele no que começa a fazer isso, eu fiz minha parte em fechar os olhos e respirar fundo, não deu certo, então empurrei sua cabeça e enfiei meu pinto na sua boca, do incomodo acabou vindo o tesão, a raiva pelo que estava fazendo, passou. Foram apenas, 10 min, mas que foi tempo o suficiente para me deixar de saco cheio.
Leia Mais ►

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

AS ATITUDES DE HOJE ACABA GERANDO O PRECONCEITO DE AMANHÃ...

 
 
 
 
 
 
Por que chega a ser mais fácil pra sociedade aceitar que um homem hétero seja garoto de programa e não um gay ou alguém afeminado? Às vezes ouço tantas pessoas criticando pessoas afeminadas por se venderem como se fosse errado e o certo seria de gays e afeminados pagarem para sair com alguém. Em rodas de amigos, sempre tem aquele hétero que diz: tô fora de dar meu dinheiro pra te comer, você que tem que me pagar! Geralmente esse assunto surge quando passa alguém do nosso lado e que sabemos das coisas que faz.
A maioria acha “errado” mulher procurar homem (em sexo pago) para se satisfazer, acha que elas não sentem tesão na vida civil e por ser mulher, não precise pagar para ter algo.
Isso pra mim chega a ser um pensamento machista onde os desinformados não entendem que cada um é dono de suas escolhas e fazem o que bem entendem, não precisa ser homem ou totalmente certinho para se vender, ignorante chega a ser quem acha que por ser “viado” tem de sair pagando por algum hétero mal amado caído na beira de algum bar. Mas essa origem de pensamentos não chega a ser coisa vinda do nada, infelizmente somos nós mesmos os culpados por fazê-los pensarem dessa forma, nosso jeito de agir acaba fazendo com que nasça o preconceito.
Exemplo Nº 01: Um amigo a caminho do Rio.
Já cheguei a citar isso uma vez. Um amigo estava a caminho do Rio, no ônibus na parte de trás, havia um grupo de homossexuais sentados fazendo a maior zona dentro do ônibus, meu amigo sempre respeitou e nunca teve nenhum tipo de preconceito em relação a isso, mas nesse dia ele se incomodou, viu que eles não estavam sendo nada educados e menos ainda discretos, incomodando os outros passageiros e fazendo com que tenha mais preconceito por gay, achando que todos são desse tipo.
Exemplo Nº 02: Cenas que presenciei.
Estava aqui na cidade passando pela rodoviária quando me dei conta de um tumulto ali perto, quando vi, um travesti estava entrando no ônibus com palavreados nada adequados ainda mais que se encontravam crianças por perto, dizendo que iria passar a marcha no motorista e muito mais coisas. Alguns (como eu) acharam legal seu jeito extrovertido de agir na hora, mas outros que ali estavam, viu como insulto alguém surgir do nada e fazer aquele show para chamar a atenção.
Exemplo Nº 03: Se não é por bem, vai ser por dinheiro.
A pessoa que persiste naquele seu objetivo acaba fazendo de tudo para conseguir logo o que deseja desde que isso seja gastar dinheiro para conseguir logo. Isso chega a ser uma coisa usada por todos (me refiro a homens e mulheres) quando se vê uma pessoa interessante, mas que sabe que nunca teria chance, chegar junto de uma forma discreta e balançar aquela nota de cem ou cinquenta mesmo para que assim, role quem sabe uma chupada. Muitos gays fazem disso para conseguir sair com caras héteros, por isso vem à ideia de que todos que são gays e afeminados devem pagar e não cobrar.
Às vezes me ligam pessoas perguntando quanto eu vou pagar para sair com eles, principalmente uns cadetes sem noção aqui da AMAN, pensando que achei meu cu no lixo pra sair com eles e ainda por cima, pagar. Tá, tem uns ali que dá pro gasto e até são meus clientes, mas me refiro aos que tem esse tipo de pensamento machista.

Leia Mais ►

domingo, 3 de fevereiro de 2013

SEXO A TRÊS, NOVAMENTE COM O MESMO CASAL DA ÚLTIMA VEZ...


Ontem não chegou a ser um bom dia para mim, o dia todo fiquei emburrado devido ao acúmulo de coisas na minha cabeça, acabei me sentindo mal com isso de passar o dia todo com a cara fechada sem conseguir dar um sorriso. Chego em casa tarde e recebo uma mensagem do casal que cheguei a sair esta semana, estavam a fim de sair novamente comigo, disseram que havia curtido, e eu também. Só que não estava em meus melhores dias, me sentia incomodado com tudo e com todos que viessem falar comigo, pior que mulher na TPM, eles queria diversão e comigo desse jeito, poderia estragar a noite deles, mesmo tendo dispensado eles insistem, mas como eu ficaria em casa a madrugada toda na net, acabei aceitando. Desta vez não estava a fim de ficar em nenhum lugar diferente como no meio do mato em que ficamos no dia em que saímos, desta vez eles me chamaram para ir até sua casa e fui, acabei o esperando no ponto de referência que combinamos e um deles foi me buscar.

No dia em que saímos, deixei bem claro o medo que eu estava sentindo em encontrar duas pessoas que nunca tinha visto, medo de levar um golpe fatal e nunca mais ser visto por ninguém, mas em nossa conversa, eles me revelam que chegou a ser o medo deles também, principalmente depois de ter marcado no meio do mato. Eles me acharam sério, tanto que perguntou se eu sou gay mesmo, pois minha cara fechada e peito estufado dão a entender que não sou.

Conversamos um pouco e na casa com a claridade, pude ver exatamente e claramente o rosto deles, que ficaram escondidos pela escuridão daquela madrugada. Eu não gosto de luz acesa quando estou com alguém, prefiro o escuro (até pra tomar banho). Ele pede que eu tire a roupa, vou aos poucos tirando deixando por último a cueca, um deles vem em cima de mim, me beijando e lambendo minha barriga, me alisando gostosamente como fez da última vez, carinho gostoso que cheguei a receber dele e do seu namorado também, me deito na cama em cima de seu namorado e enquanto trocávamos beijos, recebia uma chupada na bunda e muita linguada no cuzinho. Como eu tinha dito são dois, o moreninho e o branquinho, do moreno estava recebendo beijos gostosos descendo pelo seu peitoral até chegar em seu pinto, enquanto o outro só chupando minha bunda. Estava gostoso poder usar e abusar dos dois ali comigo.

Percebi um fato muito interessante: de todas as vezes que cheguei a fazer sexo a três, eu sempre broxava por não sentir tesão por esse ato sexual, acho que o trauma foi grande das vezes que descobri que meus “ex” estavam participando de festinhas onde o sexo em grupo rolava solto, com isso acabei me bloqueando e quando surgia algum programa onde eu teria de sair com um “grupo” ou a três, eu tomava remédio (escondido), assim não passava pela vergonha de não ter sentido tesão quando estivesse com eles. Mas no caso desses dois, não sei o que me aconteceu que a situação acabou fluindo normalmente, sem o auxilio de remédios acabei sentindo muito tesão pela prática e me envolvendo a fundo nessa surubinha gostosa que fizemos, tanto gostei que meu prazer foi em dobro depois de ter sido passivo para os dois, servindo de “lanche” para que os dois me comessem um de cada vez, primeiro o branquinho que vai ajeitando seu pinto em mim enquanto chupo seu namorado, mais uma vez digo, os dois sabem beijar muito bem. Beijo pra mim chega a ser muito importante, sem ele eu acabo nem sentindo tesão, ele que me anima e me dá fôlego pra continuar trepando.

E foi assim, com os dois me comendo e revezando o pau em minha boca também, um tem o pau maior que o do outro, mas na hora não vi como problema mesmo tendo o pau pequeno, senti um enorme prazer com ele, por alguns momentos estava sendo observado, enquanto um me comia o outro olhava e ajudava o pinto do outro a se encaixar melhor dentro de mim, foi uma foda muito boa. No final, recebo na boca a gozada do branquinho enquanto o outro me dá um banho de leite me fazendo gozar logo em seguida. Ainda ficamos os três, abraçados na cama e conversando um pouco, mas sem segundo tempo de sexo, estava tarde e eu tinha de ir e também, deixar o casal à vontade.

Eu nunca teria a coragem de chamar meu namorado (quando eu tiver um) para participar de algo assim, sou do tipo desencanado, mas se me pedir isso, com certeza não aceito. Como havia dito, tem que se ter uma cabeça muito aberta e aceitar essa tarefa de ver seu namorado ou namorada sendo comigo por outra pessoa, pra mim seria um tesão em imaginar, mas pessoalmente sem chance de dividir o que é meu.
Leia Mais ►