sábado, 16 de fevereiro de 2013

JÁ DISSE: NO CU DOS OUTROS É REFRESCO, MAS NO MEU É CEM REAIS!


Mais uma vez entra em conflito pensamentos em minha cabeça sobre minha forma de agir e tratar os outros. Sabe quando um pequeno acontecimento te abre os olhos para algo grande e, quem sabe, pode até mudar sua vida? Depois de raivas e momentos de depressão, sempre encontro nas ruas pessoas que conheci no passado e, que hoje, estão bem, além da conta. Estão casados, namorando e tudo isso, com gente importante, nada de pobre ou pessoas comuns dessa cidadezinha sem graça! Não chega a ser minha intenção dar valor ao dinheiro e bens materiais, mas quem aí nunca pensou na vida em ser famoso (pra deixar de ser pobre), ganhar na loteria (pra deixar de ser pobre) e até mesmo dar golpe (pra deixar de ser pobre)? Tem momentos em nossas vidas que ficamos tão apavorados e cansados de tudo, que a primeira coisa que pensamos é no dinheiro e tudo de bom que ele poderia trazer para nossa vida.

Ontem tive este pensamento, depois de ter passado raiva, cheguei a me encontrar com alguém que hoje, está muito bem ($$$$) devido ao casamento “valioso” que arrumou. Eu já cheguei a dispensar gente bem de vida, gente disposta a me bancar. Mas como não gosto de ser parasita e mesmo quando a pessoa me dizia que está fazendo por vontade própria, eu não aceitava e pedia apenas, o dinheiro do programa. Às vezes, nos meus momentos de sufoco, me batia o arrependimento, vontade de voltar atrás e ter a vida fácil ao lado de alguém que estava a fim de pagar minhas contas. Do mesmo jeito seria prostituição, mas convenhamos, o que mais existe por aí é pessoas que se “venderam”, prostitutas vendedoras de coco nas ruas que depois de dar a buceta a milionários, hoje em dia, estão bancando a “madame”, apagando com seu dinheiro, seu passado sujo onde teve seus momentos de puta e interesse em procurar um bom partido.

Não dá pra negar, que o dinheiro (vindo de outros) facilita muito a vida! Não sei por que eu tô com esse pensamento, espero que os que me veem de uma forma "angelical", não mude seus pensamentos e me veja como "interesseiro". Sou alguém que tá de saco cheio de ficar saindo com gente de todos os tipos e depois, não ter o reconhecimento e valor merecido e ainda por cima, me perturbando com coisas antigas. Será que fiz boa escolha em não aceitar os vários convites de “ficar rico” daqueles que queria ter algo comigo? O que me fez mudar de ideia e ficar com esse sentimento, foi o reencontro que tive com alguém que conheci há um tempinho.

Encontro-me com um cara que conheci há um tempo, ele descaradamente deu em cima de mim enquanto eu estava no meu serviço. Com a investida acabamos saindo. Ele me levou para a sua casa onde acabamos tendo uma tarde gostosa de sexo, nada de programa, nesse dia foi por prazer, além domais, ele não sabia que eu faço programa. Esta semana ele me encontrou na internet, viu meu anúncio, fotos e entrou em contato, queria marcar uma saída e me “conhecer” melhor, mas o problema é que ele e menos ainda eu sabia quem era a pessoa do outro lado da linha, não tinha reconhecido sua voz e nem ele a minha. Ele foi um daqueles que queriam sair, mas deixou bem claro que estava no “vermelho”, ou seja, sem dinheiro. Marco com ele, aqui por perto de onde moro. Durante esta semana por algumas vezes ele vinha tentando me encontrar e parava aqui perto do meu bairro na tentativa de me ver, como na maioria das vezes ele vinha de manhã e eu estava dormindo, acabava não nos encontrando.

Nesse dia, estava pronto pra sair de casa, ele veio trazer o carro da empresa pra fazer uma vistoria e na volta passou aqui pra me ver, fiquei surpreso ao encontrá-lo. Quando ele me diz o carro que está e entro, vejo que nos conhecemos e bem, ele também não esperava me encontrar, ainda mais nessa situação de estar fazendo programa, entro no carro e ficamos conversando, ele disse que achou que não fossemos nos encontrar mais e que gostou do dia em que ficamos. Não sei qual foi o pensamento dele ao me conhecer de um jeito e tempos depois me encontrar na net, me divulgando como garoto de programa, para alguns seria difícil de aceitar e seria um caso “estranho”. Não tinha muito tempo, tinha de sair cedo de casa e ele também teria de voltar ao trabalho, então não deu para rolar aquela rapidinha dentro do carro ou em minha casa, já que estávamos perto. Mas a minha intenção em encontrá-lo, foi de ele ter no mínimo, metade da metade do dinheiro pelo pouco tempo que fiquei no carro, como não tinha nada, então, não rolou nada!!!!!!

Este fato me aconteceu durante esta semana que devido ao movimento conturbado na minha cabeça, não mencionei. Agora vamos avaliar a situação e ver se eu estou errado em pensar nisso:

1º Ele é casado, tem filhos e curte uma aventura sexual com outros caras. Nada demais, já que chega a ser um fetiche que ele tem e infelizmente sua esposa, não tem pinto. Agora, pra que eu vou me relacionar mesmo que sexualmente falando e sem nenhum tipo de compromisso, com alguém que só quer fuder e nada mais?

2º Mais uma vez este meu jeito ao conversar por telefone, faz com que os outros, do outro lado da linha, fique achando que fiquei fascinado e a fim de sair (de graça) só por eu ter sido educado. A pessoa fica tão confiante que chega sem medo algum e diz: gostei de você, mas tô sem dinheiro. E dizendo isso, vai ser mais fácil me comer? Ele depois de um papinho ao telefone no primeiro dia que conversamos, diz ter gostado e blábláblá... Logo de cara diz estar sem grana para me pagar. Se eu estivesse no cio, com certeza teria chamado para vir me encontrar, como não é o caso, por que vou fazer isso?

Imagina, eu ligando para algum puto, gastar meia hora de papo furado e depois dizer: posso sair de graça?

Dia seguinte quando marco com ele, não cumpri com minha promessa, vou continuar nisso, pra que? Pra depois chegar no blog e dizer sobre a rotina de alguém que deu de graça pra outro? Chega, né!

3º Ele é casado, tem família e trabalho, sem contar seus compromissos em sustentar a casa. Eu sou solteiro, sou trabalhador, puto e lutando pra não passar dificuldades como antes. Então, adianta eu dar ou comer alguém que tem seu dinheiro contado para os gastos com sua família? Sair de graça com alguém que já tem uma vida e depois de fuder, ir embora e eu ficar me perguntando com quantos clientes ainda tenho que sair pra pagar minhas contas e compensar o anterior que não me deu nada!

Gente, não é só por que eu disse ter gostado do papo ao telefone ou ter me identificado com você que te dá o direito de querer ter algo free comigo ou tá achando que terei o prazer em fuder só por sentir o tesão das metidas e gozar no final? Se for assim, bato punheta!

Essa gente famosa que se vê por aí, você acha que eles ganharam um programa de televisão por terem carisma, ser pessoas bonitas e falar bem? Que nada, a maioria das pessoas que conseguiram seu lugar na mídia, souberam fazer tudo certo, na hora certa e com a pessoa certa. No caso, basta dar a "buceta" pra pessoa certa e terá um programa de Tv e muitos fãs que te seguirão sem saber como subiu na vida.

·         Modelos que ficam com jogadores de futebol e depois vira "rainha".

·         Apresentadoras de Tv, que na adolescência deu pra gente importante e depois disso, se consagrou na mídia.

·         Até estas socialites que dão golpes em homens ricos e tudo isso, pra elas ficarem mais ricas.


Tá vendo? Pessoas importantes na sociedade se sujeitaram a certas coisas pra conseguirem o que quer. Só sei que não fui ao encontro deste e de outros que me aparece dizendo sempre a mesma coisa: tô sem dinheiro, tá caro ou se tem desconto.

Já saí muito, mas muito mesmo com pessoas que estava a fim de algo gostoso, já comi muita gente de graça e fiquei em lugares bem fudidos, como debaixo da ponte e meio do mato, mas como gosto de lugares assim, por serem lugares públicos e aumentar meu tesão, nem me importo. Me importo mais com a qualidade dos programas e das pessoas que estou saindo. Parece que estou dizendo com todas as letras que me cansei de sair com pobre, mas não tem o porquê dizer isso sendo que eu sou pobre e venho de uma família pobre (classe média). Acho que estou apenas, tentando passar uma ideia que se for pra ficar com alguém de graça, não vai ser com alguém que o mundo não conheça (anônimo). Nossa, me vendo escrever assim, tô parecendo esse povinho bobo da cidade que gosta de se sentir, acho que a convivência tá me afetando e me deixando idiota.

Sempre procurei o melhor pra mim e, com certeza o melhor não vai ser ter algum caso com alguém casado e que ganha 2 mil reais por mês, pra trepar comigo de graça e no fim do dia, levar a esposa pra jantar ou fazer compras enquanto eu, fico com a camisinha jogada no cesto de lixo do meu banheiro.

Eu sei que sou capaz de mudar minha vida (mais ainda) sem precisar de terceiros. Mas aguentar certas situações em momentos que não tô a fim de escutar coisas vindas de pessoas idiotas, me fez pensar melhor na qualidade e estilo de vida que eu quero pra mim.

Tô mudando pessoal, tô mudando!

8 comentários:

  1. Respostas
    1. #Tomara , quero mudar meu estilo de vida.

      Excluir
  2. Você vender seu corpo é meramente prestação de serviço. Agora, vc se vender para que alguém fique te bancando, pagando suas contas(e ter vc exclusivamente), é feio.

    Acho repulsivo mulheres que se casam por interesse(homens também) e depois ficam pagando de bonitões, "gozam com o pau dos outros".

    Vender seu corpo não é vergonha, tá pagando suas contas sem roubar ninguém. Vender sua vida, é joga-la fora. ;-)

    Um abraço, Eduardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca procurei uma vida assim, como já mencionei várias vezes,prefiro me vender a 20 reais do que depender dos outros. Mas como ninguém gosta de nada sério e todos acham que a vida é uma grande suruba onde todos os dias devem ser gozados, resolvi entrar nessa onda e ver se dou sorte, né.

      Bonzinho só se fode! O que ganhei em ser bom e legal? Nada além de pessoas querendo de volta o que me deu e sexo, só isso.

      Mas na boa, amigo. Eu tô confuso, nem sei mais o que fazer e o que achar! Sério.

      #MeAjuda

      Excluir
    2. Sabe, já recebi proposta de cara pra me bancar, sou daquela classe média brasileira bem xexelenta, vive ralando pra pagar prestação. A proposta era muito tentadora, cara médico, bem de vida, eu teria o mundo e mais um pouco. Aí descobri que os namorados dele funcionavam como um brinquedinho, tinham de tudo enquanto o cara gostasse, se ele enjoasse, jogava fora sem dó. Decidi continuar na minha vida de classe média ralada, sem grandes luxos, mas dono do meu nariz, ao menos estudando bastante pra mudar esse quadro!

      @Eduardo

      Excluir
    3. É, hoje em dia tudo funciona assim, depois que se enjoa joga fora! Este post foi um desabafo em um momento em que eu estava muito irritado. Mas passou (eu acho).

      Edu, você está em meu Twitter também?

      Boa noite, amigo.

      Excluir
    4. Não, não estou. Tenho uma conta no twitter que não uso muito, mas é meu nome verdadeiro hehe

      Excluir
    5. Ahh, tá... Eu achei que tivessemos nos falado por lá. Poxa, olha que coisa, neste exato momento estou com um carinha deitado na minha cama e eu, na net! Rsrs.

      Viu como gosto de você. Rsrsr

      Excluir

Fala que eu te escuto