quinta-feira, 31 de outubro de 2013

QUEM INSISTE EM ME CRITICAR, FARIA DE TUDO PARA ESTAR NO MEU LUGAR...




Odeio quando alguém conhecido marca uma festinha a três comigo e acaba levando uma pessoa que não sinto tesão ou simplesmente não vou com a cara. Hoje, o Matheus me chama para participar de uma festa, onde ele estaria levando um “viadinho” (palavras dele) para ser comido. Minha curiosidade fez querer saber quem era esse outro cara que ele estaria chamando. Ele me manda o Facebook dele e aí vejo quem é. Não tem a menor chance de sair com aquele cara por vários motivos.

·         Se eu já sou “queimado” pela minha fama na cidade, ele consegue ser pior do que eu. Todos aqui sabem quem é ele. Se parar na rua e perguntar seu nome, vão dizer: “o viadinho que você tá falando?”.

·         O cara joga vôlei e é muito sem conteúdo. Alguém tão normal que se sente o máximo.

·         Sem contar que ele é um daqueles que vivia me mandando mensagens dizendo coisas do tipo: “você é uma vergonha pra sua família”. O engraçado, é que um de seus parentes é conhecido por ser bandido. Isso seria motivo de orgulho?

·       Minha “má fama” é conhecida por ter um blog e relatar putarias ou coisas promíscuas como eles dizem. Já ele, tem a fama de fazer programa na Beira-Rio ou em saunas da região. Tão podre quanto eu e ainda quer me esculachar.

Lado Bom: Não precisei me sujeitar a isso.
Lado Ruim: Não desejo seu mal, apenas gostaria que do nada ele parasse de respirar.
...

Estava na expectativa de minha entrevista sair no mês passado, mas pelo que me disseram, talvez saia só ano que vem. A responsável pela entrevista disse que será enviada para a revista e só depois de algumas análises será divulgado. Por ser uma entrevista científica, acaba sendo algo bem demorado. Bom, estamos aguardando.
...

Era só o que faltava. Já não basta ter de viver num país onde os gastos com futebol é maior do que com a saúde, morar numa cidade onde a única coisa que vai pra frente é a barriga do povo e beber Coca-Cola com rato, temos que dividir leito hospitalar com esses roedores.

roedores passeando tranquilamente pela mangueira do ar condicionado do lado de fora da sala de farmácia do Posto de Saúde do bairro Manejo, em Resende. (Portal: Jornal Beira-Rio)





Leia Mais ►

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

EFEITO BRUNA SURFISTINHA...


Fiquei “feliz” quando vi meu nome sendo citado entre outros cinco garotos de programas em um site que estava “avaliando” cada um de nós. Fiquei contente por ter entrado nessa lista, mesmo sabendo que eu, era o menos conhecido deles. Por outro lado, fiquei sem graça, porque realmente os outros garotos que foram citados, eram garotos que já tiveram sua marca registrada na mídia. Eu era o único “anônimo” entre eles. Tem muitos outros garotos de programa que são bem mais conhecidos que eu e, mesmo assim, acabei tendo minha participação nessa avaliação. Falem bem, falem mal, mas falem de mim. Não dou a mínima para a opinião dos outros, mas algo que me incomodou bastante, foi ver entre os comentários, clientes/leitores comentando e ofendendo os garotos que foram citados (milagre não terem me ofendido). Um dos garotos que mora em Araçatuba, citado no site e meu amigo (pelo menos eu o considero), foi vítima de um desses leitores babacas que estava incomodado com o sucesso do garoto. Acho ridículo estas pessoas perderem tempo em ofender e gastar minutos de suas vidas falando mal dos outros. O lado bom, é que nos agredindo dessa forma, aumentamos ainda mais nosso status, ficando mais conhecido.
Na boa, fiquei mais aliviado por saber que mesmo os outros sendo mais “famosos” que eu, também receberam críticas por sua forma de escrever. Como eu havia dito, eu não estou aqui para mostrar que sou intelectual, apesar de saber que escrevendo de “qualquer jeito” estaria dando ao leitor um presente sujo (frases do filme Bruna Surfistinha haha). Não sou inteligente e menos ainda escrevo certo (graças a minha educação vinda do interior de São Paulo), mas não estou aqui para falar sobre um conto formal ou o quanto bom com as palavras, vírgulas e pontos eu sou. Este é meu jeito, sorry J.

Só uma correção: No site, a informação que deram, foi que sou do Rio de Janeiro, quando na realidade sou de Arapeí (SP). Outra coisa que não gostei. Além dos garotos citados serem bem mais famosos/gostosos que eu, eles colocaram uma foto horrível minha entre a deles.


Leia Mais ►

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

CLICK...


Eu nunca havia tido contato com pessoas especiais portadoras da Síndrome de Down. Sempre soube que eram pessoas especiais, mas não sabia que, além disso, são pessoas carinhosas. Estava sentado no ponto de ônibus esperando minha condução para ir até a casa de um amigo. Do meu lado, se senta João Gabriel, um garoto de 4 anos de idade que é especial. Eu estava sério sentado, estressado por esperar tanto tempo pelo transporte. Mas minha fúria foi se acalmando quando João se senta junto de mim, pega meu braço e coloca em volta dele, querendo que eu o abraçasse. Foi um choque aquela situação, pois eu imaginava essas crianças especiais de outra forma, e não assim, tão amorosas e sendo espontâneas. Ficamos ali, sentados comigo abraçado a ele, como dois amigos. Ele estava acompanhado por uma responsável, acho que era avó que estava o levando a uma festa com crianças especiais. Que abraço gostoso! Era a demonstração de carinho que estava precisando. Gosto das minhas sobrinhas e sinto um carinho enorme por elas, mas juro, o abraço do João foi muito especial, bem mais gostoso do que o abraço das minhas sobrinhas.

Certas coisas acontecem para nos fazer lembrar de que, tudo poderia estar pior. Nada pra gente está bom, tudo temos que arrumar um motivo para reclamar da vida e de tudo que acontece, sendo que existem pessoas em situação pior que a nossa. 

 
Leia Mais ►

sábado, 5 de outubro de 2013

OI, GENTE!


Minha ausência esses dias, foi por eu ter ficado doente. Acabei comendo algo na rua que me deixou mal por dois dias. Muitos levaram a sério o que estava acontecendo comigo, mas outros acharam que uma boa surra de pica resolveria o meu problema. Coisa que eu detesto, é quando estou dizendo a verdade e aparecem pessoas distorcendo o que eu digo, como agora, pessoas a fim de vir me ver na intenção de sexo, sabendo que estou doente. Isso me “emputece!”. O Tchelo acabou vindo ficar comigo. Eu estava sem comer, ele me trouxe algo menos pesado e soro pra me hidratar.

Há muito tempo, quando dormia na casa de um carinha que eu ficava, nós sempre dormíamos com o rádio ligado ouvindo músicas. Eu achava aquilo tão gostoso, que acabou me despertando a vontade de fazer isso com alguém que eu tenha sentimentos, carinho de verdade. Parece pouco, mas são coisas assim que me fazem feliz e me deixa naquele clima de apaixonado. Parece bobo, mas é tão romântico. Enquanto ele estava aqui comigo, ele (sem eu pedir) foi selecionando músicas “deprimentes” (tristes, românticas) e as deixou tocando, enquanto eu viajava deitado em seu peito. Era o programa que eu esperava fazer com uma pessoa que eu gosto muito, mas como eu sei que ele é bem ignorante, não daria certo. Acabou saindo melhor do que imaginava, nós dois aqui, com ele cuidando de mim (na verdade tentou me matar, me fazendo comer salada). Foi perfeito, ajudou bastante pra que eu ficasse melhor. Eu tentei ir ao médico, mas nem perdi tempo em me consultar em Resende, pois sei que não seria bem atendido. Ia à Volta Redonda, mas minha coragem e corpo mole me fez ficar deitado o dia todo.

Acordei bem disposto, muito melhor e feliz pra caralho!

Bom dia, gente. Tô de volta!

Leia Mais ►