30 julho 2014

NÃO GOSTA DE MIM??? EU SÓ LAMENTO!




Não precisa ser estrela de Tv pra ter um cachê de R$500,00 reais pela hora de programa. Todo mundo tem seu preço, a diferença é, quem tem dinheiro come, se não tem, bate punheta. Um ex-cliente mão-de-vaca me chama par ir até Volta Redonda e sairmos. Ele me convida como amigo, como se eu fosse encontrar alguém pra conversar e só. Mas eu sei bem como seria esse encontro e, conversa a gente não iria ter. Ele me oferece R$ 60,00 reais para vê-lo. Tipo, esse era o valor que eu cobrava na minha época de rua. Pra se ter uma ideia, nem os mendigos que são objetos de desejo de muitas pessoas cobram esse valor hoje em dia. Não estou passando fome, então, deixei bem claro pra ele algumas coisas.

R$ 60,00 sendo que, vou tirar a condução (teria que ir de ônibus) ida e volta. No fim, sobrariam R$ 40,00 reais. Ele acha mesmo que eu iria sair de casa por isso? Não dá nem pra pagar minha cueca com isso! Gente, quando fui viajar (não me recordo pra onde agora), eu fui convidado, recebi dinheiro de passagem, fiz o passeio por toda a cidade, pontos turísticos, e no fim, ganhei R$ 300,00 reais sem ter relação sexual. Vê a diferença? Ah, tá caro ou não vale tudo isso? Passa por mim batido. Procure outro. Se tiver quem pague, por que me preocupar que vou perder 50 reais por alguém que quer sair comigo por isso. O mão-de-vaca ainda diz: “Ué, mas você é celebridade agora?”. Não, não sou celebridade, mas também não sou burro e nem tô passando fome pra aceitar isso.

Na boa, existem muitos gringos que saem de seus países vindo para o Brasil na intenção de saírem com os brasileiros e, muitos deles vêm com a ideia de que a gente passa fome e saímos por preços baixos. Não é bem assim! Pior de tudo é saber que os próprios brasileiros que passam essa ideia e acaba embaçando nossa imagem. Já não basta essas bichas pão-com-ovo que se vendem por recarga de celular (acreditem, existem), ter que aturar gente pechinchando, tá por fora.

Outra coisa importante. Pessoal que tenta me seguir e virar GP. A parte chata, mas que ajuda a gente a se divulgar no ramo, são as críticas:



Uma crítica nunca nos prejudica, ela só ajuda a manter nossa imagem nas redes sociais, divulgando ainda mais. Então, quando aparecer alguém te xingando ou tentando humilhar, agradeça e faça de tudo para que isso continue. Vai por mim, funciona. Se tiver uma rede social e ninguém te xinga, tem algo errado. É uma das formas de se conseguir chamar a atenção. Ou todos gostam de você, ou todos te odeiam. Ou te elogiam, ou não. 


12 julho 2014

FODA-SE!




Quando eu passava fome e dormia na rua, muitos sabiam do que eu passava e não faziam nada. Hoje em dia acham ruim a forma que escolhi pra ganhar a vida.

Não dependi de ninguém antes, então,  o que acham de mim hoje nem diferença faz. Tô bem e tô feliz. Coisa que conquistei só!

Família é foda!!!



07 julho 2014

UM BELO DIA RESOLVI MUDAR. E FAZER TUDO QUE EU QUERIA FAZER...


Bom dia.

Já estou de volta em minha cidade. Cheguei ontem à noite, muito triste, pois queria muito continuar essa fase de férias. Pela primeira vez eu consegui ter um tempo para cuidar de mim e fazer tudo que tinha vontade. Estou muito feliz por ter realizado esses caprichos. A parte "curiosa"de tudo, foi todos me perguntarem assustados como eu consegui viajar pra tanto lugar, ou seja, se eu havia ficado rico, pois pra passar um mês viajando, tem que desembolsar muita grana. Ué, o fato de eu ser frentista e GP nas horas vagas, não quer dizer que eu esteja morrendo de fome e impossibilitado de viajar, afinal, estou sendo bem recompensado pelo que faço. Aí me aparece alguém e diz: Ah, por que não mora numa cobertura ou tem um carro do ano? Simples, não tenho vontade e, se for de ter algo, vai ser aquilo que eu tenho o desejo de ter e não por vocês acharem que eu deva ter. A vontade é minha!

Teve gente achando que me casei com gringo e que ele estava me bancando. Não seria nada mal, acho que me acostumaria com isso hahaha. Mas não foi isso, tudo que conquistei e todas as viagens que fiz foi por esforço meu, pois corri atrás. E teve gente insistindo em dizer que eu sou puto barato. É, devo ser mesmo, tão barato que me hospedei em hotéis de luxo pelo mundo a fora hahaha.

O fato de eu estar aqui hoje, é pra mais uma vez dizer a todos vocês que, parem de criticar os outros. Muito foi falado de mim, e olha hoje, tô cagando e andando pra tudo e aproveitando a vida do jeito que sempre quis.

Tenho muito a agradecer a Deus por tudo, pois nessas viagens, não só desse mês, mas de todas as outras que fiz, eu conheci muita gente que com certeza levarei pra vida toda. Só vou precisar melhorar meu castelhano, pois algumas pessoas que conheci de Buenos Aires estão me escrevendo e o diálogo fica um pouquinho complicado haha. Mas a amizade e respeito continua o mesmo. Pessoas de Salvador, Cabo Frio e Arraial do Cabo estão fazendo parte da minha vida. Não ganhei amigos, e sim, conquistei uma grande família.




03 julho 2014

HOJE NÃO TEM SEXO!


Estava preparando meu texto para comentar como havia sido meu dia, mas numa conversa com minha prima, acabei tendo uma notícia que me deixou meio chateado. Sempre procurei esconder minha profissão da minha família por um simples motivo: Não queria que minha tia-mãe soubesse de nada. Tenho muito respeito por ela, e é a única que faz toda a diferença pra mim. De todo o resto, primas, primos e outros tios, eu não me importo nem um pouco, mas desta tia, eu queria que ficasse em sigilo. Cedo ou tarde isso iria acontecer, mas eu achei que poderia ser evitado. Ela já sabe o que faço, e ainda sim se preocupa comigo. Mesmo quando algumas pessoas descobriram quem sou, eu não senti tanta vergonha como sinto agora, sabendo que ela sabe de mim.

O legal é que minha família continua falando comigo como se eu ainda fosse aquele menino feio do interior de São Paulo. Ou seja, não me destratam pela escolha que fiz. E se me destratassem, não faria tanto efeito, já apanhei muito da vida que, pra me derrubar agora, precisaria de muito mais que uma simples bofetada. Bem diferente da situações de alguns garotos que me escrevem, implorando uma fórmula mágica de virar garoto de programa em sigilo, por sentirem medo de seus pais ou até mesmo da rejeição de amigos.

Hoje não tem relatos sexuais. Tô triste. Me procurem amanhã, pois estou desligando o telefone.


Boa noite.


02 julho 2014

65º A 71º DE 365 DIAS: O DIÁRIO DO GAROTO DE PROGRAMA




Depois de descobrir que andar de avião além de rápido é muito mais prático, não quero mais perder tempo gastando horas em conduções terrestres. Na minha volta de Salvador eu fiquei meio aterrorizado, pois peguei turbulência e, isso me deixou assustado. Chegando ao Rio, não queria ir pra Resende logo de cara, então, recebi o convite de estar voltando para Arraial do Cabo, onde me identifiquei com o lugar. Ontem meu dia foi bem movimentado, com muita gente me procurando. Vendo minha situação nesses dias de Copa, fico imaginando como garotas e garotos de programa conseguem sofrer com a “crise” (falta de clientes) nesse período, sendo que, eu estou me saindo muito bem.

O primeiro que me procura eu tive a certeza de que estava com má intenção. Ele estava muito agitado, não parava quieto e só reforçou a ideia de que estava drogado ou algo assim. Vai ver era perturbado mesmo. Só tocou uma punhetinha rápida e logo foi embora. Não entendi nada, pois ele parecia estar fugindo de alguém. Muito suspeito.

O segundo tinha uma bunda maravilhosa. Moreno, barba desenhada, só não beijava bem, mas era gostosinho do mesmo jeito. Ele estava em seu horário de almoço quando me procura, mas acabou não rolando sexo, foram mais sarros, beijos e chupadas.

O terceiro eu quase dispensei. Eu achei que fosse menor de idade, pois seu corpo magro e jeito de criança me fez pensar que tivesse seus 15 anos. Quando pergunto sua idade, ele me diz ter 32. Uau, parabéns! Muito conservado pra idade dele. Magrinho, mas com pica grande e grossa. Mais um que vem ao meu encontro, mas sem poder demorar. Acaba me dando seu pinto pra chupar e, na quinta sucção ele acaba gozando na minha boca. Um jeito meio que tímido, sempre de cabeça baixa, sem coragem de me olhar nos olhos. Acho que devia ter algum defeito em seu rosto, pois ele mal olhava pra mim.

O quarto foi um coroa, não daqueles que fazem o meu tipo, mas que me conquistou no boquete. Parecia sem dente, pois meu pinto deslizava tão gostoso em sua boca que acabei gozando rápido. Eu tentei comer sua bundinha, mas ele disse que iria me sujar, então, mudei de ideia. Ele resolve marcar comigo novamente, mas me pede que eu não goze, pois quer experimentar meu gozo, mas com fartura. Ele perguntou se eu jogo bola, achou minhas pernas muito grossas. Ele jurava que sou usuário de drogas. Eu disse a ele que já havia gozado antes, com isso, ele acha que sou “rocheiro”, pois só assim pra ter conseguido gozar outra vez com ele. Até cheiro de cigarro ele sentiu, e olha que eu nem fumo.

O quinto e sexto foram dois desconhecidos que resolveram procurar mais um para sair a três, no caso, eu. Um negão gostoso, mas que fazia a linha passivo (que pena, pois sua pica era imensa), e o outro gordinho, que achei ser mudo, pois não abria a boca pra nada. Ah, foi legal brincar com os dois, ver o negão ser submisso e dar com vontade sua bunda ao gordinho. O único ponto fraco disso foi que, o gordinho não estava assim, tão cheiroso, sabe? Seu pinto estava fedendo a tudo de ruim, mas que mesmo assim, o negão acabou caindo de boca, sem se incomodar com o mau cheiro. Depois que o negão goza, acaba me deixando sozinho com o gordinho, mas na boa, se ele esperava que eu caísse de boca naquilo, se enganou. Fiquei na punheta, mas não o chupei.


O sétimo foi um tiozinho que já era do jeitinho que gosto, tirando apenas a parte de ele falar mole e ter o pinto muito, mas muito pequeno. Não ficamos nem 10 minutos juntos e ele já goza. Ai, eu não consegui chupá-lo, fiquei com nojo de colocar aquela miséria na boca. Não desmerecendo o pobre coitado, mas é coisa da minha cabeça. 


Anterior Proxima Página inicial