sexta-feira, 18 de julho de 2014

QUERIA SER MUITO FAMOSO!

No começo a intenção era ganhar dinheiro. Depois, com a popularidade, comecei a ficar interessado nas pessoas que eu poderia conhecer e, mais adiante, sonhava em ser celebridade. Sempre me imaginei lendo uma reportagem feita pelo Gilberto Scofield a meu respeito, ou quem sabe, de estar no Programa do Jô. Hoje em dia, eu acho que não quero mais isso pra mim. Acho que a fase em que fui o garoto popular foi muito bem aproveitada e já me cansei disso. Não nego que conquistei muita coisa sendo garoto de programa. Conheci muita gente boa, ruim, mas o importante e que nunca imaginava, era de conhecer pessoas famosas que eu sou fã. Nunca imaginei que pudesse ter intimidade com pessoas de Tv, rádio etc... E isso foi uma de minhas conquistas. A parte chata é ter centenas de pessoas que sabem quem você é te enchendo o saco querendo se aproveitar de alguma forma. Pessoas que tomam conta da minha vida, vasculham tudo, bate na porta de vizinho pra saber de mim, enfim, isso me incomoda muito e como sou meio estourado, minha vontade é de chegar quebrando tudo, principalmente a cara de quem faz isso. O que incomoda, é a pessoa não cuidar da vida dela, e viver em função da outra, da minha.

Eu acho que, o que eu queria conquistar sendo o Hiago, eu já conquistei. Conheci pessoas do mundo todo, soube das histórias de vida de muita gente, ganhei dinheiro, perdi dinheiro e fiz sexo. Eu vivi minha vida da forma que eu quis. Hoje eu acho graça de quando ganhava pouco pelo que fazia, somente pra comer dia seguinte. Já chupei muita rola por 10 reais. Hoje não faço nada por menos de 300. Sem querer me gabar, mas já ganhei muito (muito mesmo) mais que isso.




Acho que está na hora de “passar este ponto” e arrumar um sucessor. Mas alguém de responsabilidade e que não queira entrar nessa vida por entrar. Teria de ser alguém que leve o trabalho a sério. Acho que dos milhares de mensagens de garotos que recebo, eu poderia selecionar um para me substituir, né. Hoje eu sinto falta de quando era anônimo, pois pelo menos assim, não tinha tanta gente tomando conta da minha vida como existe hoje. Isso inclui amigos e familiares, que sempre são os primeiros a me perturbar. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto