terça-feira, 12 de agosto de 2014

76º DE 365 DIAS: VOCÊ ACHOU QUE EU NÃO IRIA LONGE. ESPERE E ME OBSERVE!



Acordei bem cedo para ir ao Rio de Janeiro encontrar meu cliente. Na descida da serra teve um pouco de engarrafamento, o que atrasou um pouco meu lado, mas cheguei. Este meu encontro foi algo de alto nível. O Cléber é culto e sabe se expressar bem. Com seus quase 60 anos, ele está mais ativo que muito garotinho de 20. Sem contar que, sua aparência física mostra ser alguém de 35 anos. Inacreditável como ele é conservado. Parece fazer aplicação de formol. Só pode. Sabe aquelas pessoas que curtem um bom papo e um bom vinho acompanhado de caviar? Ele é assim. Talvez por ser maduro e ter aproveitado bem sua vida sexual, hoje em dia ele prefere apenas conhecer. Pelo menos comigo foi assim, parece ter se identificado com minhas historias e por isso me chamou pra sair. Como eu estava no Rio, queria aproveitar minha ida e comprar caviar, pois aqui em Resende não existe (não mais). Ele acabou me fazendo um convite. Me chamou para conhecer um lugar aqui no Brasil onde criam o Esturjão, que é o peixe que produz o caviar. Mas aqui no Brasil? Enfim... Aproveitamos uma parte da manhã juntos e o comecinho da tarde. Depois do almoço, era a hora de nos despedirmos.

Com a tarde só pra mim, fui curtir um pouco o jeito carioca. Eu havia anunciado nas redes sociais que estaria no Rio. Recebi algumas ligações e mensagens, mas não consegui responder a todos. Chegando ao Rio, meu telefone de trabalho descarrega, me deixando na mão e sem poder conversar com o povo.

Acabei voltando ao Pão de Açúcar, na Urca. Lembro-me do primeiro dia que estive lá. Estava com tanto medo de andar no bondinho que acabei nem aproveitando o passeio, pensando na volta. Tudo por causa da descida. Aquela sensação de que está caindo me mata por dentro haha. Algo que eu estava a fim de fazer era o tal passeio de helicóptero pelo Rio, principalmente pelo Cristo. Confesso que, a primeira vez que fui ao Cristo, não senti aquela emoção que muitos sentem por estar diante de uma das 7 maravilhas do mundo. Mas com o tempo, achei que poderia sentir esta emoção do alto, sobrevoando a estátua. Acabei contratando um serviço aéreo e fazendo o passeio pela cidade. Nossa, fiquei muito emocionado quando sobrevoei Cristo! Meus olhos se encheram de água, me veio tanta coisa na mente, tanto boas quanto ruins. As ruins foi me lembrar de que há um tempo atrás passava necessidades e hoje, estava ali, fazendo um passeio de helicóptero pelo Rio, com o dinheiro do meu trabalho. 




Parecia algo impossível, um menino que chegou a ficar na rua sobrevoando a cidade do Rio de Janeiro. Me senti vitorioso, um vencedor, pois não precisei passar por cima de ninguém pra conseguir nada. Literalmente, achei melhor me fuder do que prejudicar outro. Estava tudo perfeito. Outro sonho, outro desejo que eu acabei conseguindo realizar.






Na volta do meu passeio, ainda na Urca, estava sentado de frente para o mar postando as fotos no meu Instagram. Estava na rua onde o rei Roberto Carlos tem duas casas. Uma que ele mora e outra onde ele guarda todos os instrumentos musicais dele. Como eu sei disso? Acabei conhecendo um vizinho do rei, que me vê sentado e acaba puxando assunto. Não rolou afinidade entre a gente. Na verdade, nem o nosso papo estava legal. Ele parece ser gente boa, mas faltou o essencial para que pudéssemos sair dali para um lugar mais reservado. Faltou química. Fomos para um barzinho perto, tomamos cerveja (ele tomou) e depois fui embora. Acabei dando uma passada no shopping (alguma coisa com sul) para jantar e me preparar pra voltar pra Resende. Ainda tinha mais serviços pela frente. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto