09 maio 2015

PORTO SEGURO - SEXO NA CIDADE DO DESCOBRIMENTO




Estava admirando a vista de um outro ponto turístico da cidade, onde chamam de canhões. É uma escadaria que fica no alto, e no chão tem alguns canhões, provavelmente da época. A vista do lugar é bonita, e logo de cara vi vários preservativos espalhados pelo chão. Vi que o lugar era MUITO frequentado por pessoas sexualmente ativas. Mas fiquei na minha, apenas observando a paisagem. Passa um tempo e chega um coroa com idade pra ser meu bisavô e fica fumando um pouco afastando de mim. Percebi que era maricona, e como não fazia meu tipo, nem dei bola. Não é que o coroa subiu um morro que tem ali, tirou a roupa e ficou se masturbando para eu ver! Coitado, só os pernilongos devem ter chupado ele, pois eu nem me manifestei. Até cheguei perto pra ver se poderia ser um coroa interessante, mas não era. Ele parecia estar usando uma calcinha, pois era bem pequena.  Depois foram chegando algumas pessoas, mas era pra fumar baseado. Era fim de tarde, achei que fosse ficar perigoso, então, acabei saindo de lá.

Praia Coroa Vermelha
Sendo meu último dia na cidade, tinha de aproveitar e muito o local. Apesar de ainda continuar com uma má impressão das pessoas, o lugar tem muita riqueza que compensa a ignorância do povo. Era noite quando resolvo caminhar pelo calçadão da praia. Já tinha conhecido outros pontos turísticos durante o dia e à noite eu fui relaxar, meditar sozinho. Estava numa pista onde pessoas
faziam caminhada, e foi ali que conheci alguém que mudou minha noite. Eu estava sentado no banco, quando o PS chega perto e começa a se exercitar ao meu lado. Na verdade, ele estava se exibindo, fazendo abdominal e deixando seu pau ereto, olhando diretamente pra mim. Como não sou bobo e queria aproveitar, acabei indo em direção à praia, e ele veio atrás. Achei que fosse passivo pela forma meiga de falar, mas era um ativo nato. O cara é tão foda, que me comeu duas vezes seguidas na praia. Depois ficamos conversando por um bom tempo e quando estávamos indo embora, acabou rolando uma terceira gozada. Seu pinto parecia não ficar mole nunca. Me deu canseira.

Fita que amarrei. Nada de pedidos, somente agradecimentos.

Sabe, tô muito feliz. Mais uma vez conheci pessoas incríveis no meu trajeto. Pessoas que, como eu, acabam criando um personagem para chamarem atenção de seus negócios, como a Delícia, uma mulher cheia de gás dona de uma barraca de batidas na Passarela do Álcool. Irreverente por gritar o bordão “ai delícia” e mexer com todos que passam em frente a sua barraca. Pessoas que não vão se lembrar de mim, mas que fizeram toda a diferença na minha vida, no meu passeio.


Cheguei em Resende hoje pela manhã. Tive que me hospedar em um hotel, pois minha casa está em reforma. Já troquei de mala, novas roupas e amanhã nova viagem. Natal, eu tô chegando!


Anterior Proxima Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto