sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

ELE SEMPRE GOZA SEM ESTAR DE PAU 100% DURO: SEMPRE CHAPADO, ELE ACABA GOZANDO NA MINHA BOCA


Sabe aqueles tipos de pessoas que não tem uma ereção muito boa e com isso joga a culpa na bebida, cigarros ou problemas do dia-a-dia? Já conheci muita gente assim, gente que realmente não tem um bom desempenho e ao sair com alguma pessoa, acaba passando pela vergonha de não ficar de pau duro, deixando na maioria das vezes a outra parte feliz (isso se for garoto de programa) por não ter que fazer nada, na maioria das vezes, forçado. Eu até concordo que na grande maioria das vezes os problemas e até mesmo a bebida chega a atrapalhar nosso desempenho na cama, talvez por isso eu não beba. O parceiro sexual ajuda muito na hora do sexo, já saí com pessoas feias que souberam fazer e ser natural na cama, nada forçado fingindo algo do outro mundo só pra agradar.

Hoje me encontro mais uma vez com um coroa que gosta de uma safadeza, adora sair com garotinhos bem mais novos que ele, levar ao motel e dar bebidas na intenção de “interagir” com ele, hoje em dia essa molecada só gosta de beber pra chamar a atenção, às vezes nem da bebida eles gostam, mas estão lá, bebendo pra se dizer que são gente grande. A mesma coisa do cigarro, esses dias vi num posto de gasolina uma brasília parando na bomba do GNV, e dela sai um bando de “aborrecentes” fumando, e detalhe: ELES PARAM NA BOMBA DO GNV COM O CIGARRÃO NA BOA, TODOS FUMANDO EM PONTO DE EXPLODIR TUDO!  No que vi aquilo, a cena de ver umas crianças na puberdade forçando a tragada do cigarro pra se sentir, achei o cúmulo da ignorância.

Voltando ao assunto. O cliente de hoje é do tipo que gosta de sair, se divertir não importa onde seja, também, com um cachê gordo que ganha sendo gerente de uma empresa grande aqui na cidade, até eu aproveitaria a situação de esbanjar como ele faz. A cada dia está com um garoto diferente, comigo (não sei o porquê) sou o único que ele paga uma grana e boa pra estar saindo, os outros não sei se são GP’s, mas só saem com a barriga cheia de cachaça, sem nenhuma grana a mais. Ele comigo acaba se abrindo e me dizendo coisas que faz com os outros garotos que sai, coisas do tipo: Quem é, onde moram e o que não gosta neles. Já saímos inúmeras vezes e de todas elas sempre foi à mesma coisa. Ele me liga dizendo estar num barzinho e queria marcar uma saída, ele sempre tinha alguma surpresa pra mim, hora me levava em algum lugar que nunca tinha ido ou até mesmo num jantar, o final da história é certo, sempre terminamos num motel. Como sempre que saímos ele está alcoolizado o medo de me sentar ao seu lado no carro é grande. Mas ele parece ser experiente e graças ao bom DEUS, nada aconteceu.

Hoje fomos ao Ships motel, (o primeiro motel que cheguei a ir na minha vida), ele já estava com umas bebidas na cabeça e mesmo assim, queria mais. Liga para o serviço de quarto e pede umas caipirinhas (puta que pariu – penso eu na hora‑) eu adoro caipirinha, sem contar que da última vez que saímos, ele me ofereceu e eu gostei tanto, que quando ele me disse que me levaria embora acordei num quarto de motel lá em Volta Redonda, sem roupa e com metade do dinheiro do programa. OBS: Chapadão.
Quando chego no motel, a primeira coisa que faço quando estou com ele é pegar minha lata de Coca-Cola e ligar a hidro.

Todo o cuidado com ele é pouco, me lembro do dia que quase o matei afogado na banheira depois de acordar e ver metade do meu pescoço com um chupão, coisa que acho horrível.

O bom dele é que ele tem um coração enorme, sendo rico não chega a ser esnobe, seu prazer está somente em aproveitar o melhor da vida, sendo ela estar saindo a cada dia que passa com um garoto diferente.

Em nossa saída, ele me diz sobre mais um garoto que chegou a sair, e que eu já cheguei a conhecer numa época atrás, mas acabou não rolando afinidade e nem amizade. Depois de muitos “goles” na cabeça, ele me diz: Eu devia ter tomado o azulzinho, mas fiquei com medo de misturar com a bebida, acho que hoje nem de pau duro eu fico, tava a noite toda bebendo. Eu já acho normal isso, e quando ele não me diz estas mesmas palavras, chego a achar estranhos, pois sempre ele fala a mesma coisa. Nisso fico o chupando até sentir minha boca dormente, chega a me incomodar ficar com a boca grudada em seu cacete, pois mesmo estando mole, ficar com “aquilo” mole na boca fazendo biquinho tentando chupar, dói e não chega a ser exercício para a face do rosto. Até hoje eu cheguei a vê-lo de pau duro (mas eu digo duro mesmo) somente uma vez e durante uns 3 minutos, ele estava na mesma situação, tinha bebido e estava com o pau meio mole, meio duro (como sempre fica), e do nada, foi crescendo, crescendo e quando vejo a forma fantástica de seu membro, não pude acreditar que aquele coroa escondia tudo aquilo. “Seu pinto era grande (quando estando duro) e grosso até estando mole, ao ficar duro o encaixei na minha boca e comecei a chupar com gosto, era disso que eu ‘‘tava” falando! Mas não foi por muito tempo, logo ele cai, e fica como um celular: Que vive dobrado, encolhido e quando entra no “túnel”, perde o sinal.

Seu beijo não me agrada muito, principalmente quando tenho que sentir o gosto amargo da cerveja ou outra coisa que ele tenha tomado, isso acaba sendo uma desculpa para não beijá-lo. Mas se não fosse isso, até rolaria umas bitocas, nele.

Depois de o chupar e de vez em quando receber um boquete dele e isso sempre com a TV ligada assistindo os filmes pornôs, ele acaba gozando e como sempre, todas às vezes foram em minha boca, seu pinto mesmo estando “mole” acaba saindo muita porra dele, de um jeito ou de outro ele acaba sentindo tesão. O banho na hidromassagem acaba saindo depois que terminamos de gozar, assim ele senta e fica relaxando.

Com ele nunca chego menos de 02h00min da manhã em casa, ele gosta mesmo de aproveitar. Ainda bem que não preciso acordar cedo, a não ser quando tenho mais algum cliente pela manhã, o que não é o caso.

Boa noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto