01 janeiro 2013

ELE TÁ A FIM DE ALGO SÉRIO: DEPOIS DE DESCOBRIR QUE SOU GP, FICOU MAIS INTERESSADO AINDA!


Fatos que me aconteceram e que esqueci de comentar: Ainda em 2012, final do mês, dia 30 de dezembro.


Eu tinha acabado de fazer programa, o cliente havia dormido em minha casa indo embora pela manhã, sigo minha rotina: Vou ao trabalho, faço minhas coisas e cumpro meus compromissos. Chego em casa tarde e resolvo sair para comer algo, na volta encontro com meu vizinho, que estava do lado de fora fumando cigarro, paro, o cumprimento e ficamos numa conversa noite a fora no pátio do prédio. Eu já tinha ficado com ele há um tempo atrás, foi bom enquanto durou, mas a rotina de meus compromissos fez que com eu sumisse e apenas mandasse uma mensagem ou outra de vez em quando a ele. Eu estava cansado, tinha atendido cliente e depois feito minhas coisas, estava com o corpo pedindo DESCANSO e não mais um pra ficar me alisando e querendo me beijar. Depois de nossa conversa, resolvi ir embora, ele me puxa me dando um beijo, coisa que não estava nem um pouco a fim de fazer e me deu muita raiva na hora.

Quando não estou a fim de algo, além da raiva, sinto nojo quando me fazem algo que não gosto, por mais que eu esteja curtindo a pessoa e tenha ficado com ela, me irrita. Como não estava a fim de ficar com mais ninguém, me incomodou muito o fato de ele ter me beijado, retribui seu beijo com má vontade, estava querendo que ele visse que eu não queria nada daquilo, mesmo assim ele não percebeu e continuou me agarrando. Ele de pau duro e eu na minha, querendo ir embora logo pra terminar de arrumar a casa e ver TV (isso de madrugada).

Pra ele estava normal estarmos ali juntos, mas pra mim que tinha atendido um cliente e estava com o cheiro dele ainda em meu corpo, não estava sendo nada bom.

Uma coisa que não comentei: Ele não sabia que faço programa! Comecei a contar sobre tudo que passei e todo o processo que tive até chegar aqui, na hora ele fica quieto me ouvindo dizer as coisas, quando pergunto a ele o que estava pensando, ele me diz: Estou mais a fim ainda de ficar com você depois de ouvir sua história. Eu achei que ele fosse me condenar ou criticar pelo que disse, mas ele entendeu que os motivos que me levaram a fazer programa foi o de ter passado fome e o rejeito de minha família, ele mesmo assim, me disse estar a fim de ter algo comigo. Queria namoro!

Sinto-me entranho enquanto conversávamos, posso estar enganado, mas ele falava de um jeito como se já estivéssemos namorando, me senti como se tivesse me proibido de fazer programa só para ficar com ele. Em alguns momentos ele me perguntava se eu queria namorar e até quando ficaria nessa vida, a resposta foi simples: Sempre quis namoro e pretendo ficar nessa, até quando eu conseguir me divulgar da forma que eu sempre desejei. Aquelas "outras" perguntas não poderiam faltar: e se você começar a namorar vai parar de fazer programa? Eu digo – com certeza! Já deixei de fazer programa por várias vezes quando namorava, só voltava depois de descobrir que estava sendo enganado, aí sim, retomava minha vida como GP, caso contrário, largo tudo, só mantenho o blog e excluo os programas da minha vida.

Eu achei que ele tivesse entendido o que eu quis dizer, chegou um momento em que eu disse que não estava a fim de ficar com ele naquela hora, estava querendo descansar, mas mesmo assim ele insiste e recomeça a me agarrar contra a minha vontade.

Ele queria me dar carinho, eu só queria voltar para casa e lavar meu banheiro (faltava uns retoques na limpeza a fazer)

Ele queria me beijar, eu queria vomitar, pois o cheiro de água sanitária estava me enjoando depois de eu ter lavado os azulejos do banheiro.

Ele queria ficar comigo, eu apenas queria meu lugar ao sol.

Algumas pessoas que me relacionei implicaram comigo por causa do blog, querendo que eu apagasse para não chamar a atenção de mais ninguém, ciúmes. Só que não o fiz, queria alguém que entenda que meu caso com a internet é sempre estar dando ideias aos leitores e pessoas que gostam de mim, alguns não entendem isso, e achava promíscuo o que fazia. Nem me importava, eu tendo meus leitores e recebendo as centenas de e-mails que recebo pra mim tá bom! Ele na intenção de ser “perfeito” tipo o namorado dos meus sonhos, ele queria me ajudar na manutenção do blog, aí não seria eu quem estaria o fazendo, seria outro e isso não rola. Ele fez isso pra dizer: Olha, eu aceito ficar com você, que mantenha seu blog e se quiser, até te ajudo nele. Sou o que você procurava, né?

E se eu disser que tô a fim de você – ele me disse e eu respondo: Ah, a gente vai conversando, né! Eu não vou sair de minha casa e vir morar aqui com você se é o que pensa, tem que ter calma e muito tempo pra que tudo dê certo.

Já eram umas 04h00minu da manhã, o enjoo começou a piorar, minha mão fedia a sanitária, ele me chama pra entrar em sua casa e me promete que não vai me agarrar, entro, me sento na cama... E lá vem ele! Tentando mais uma vez me beijar sendo que não estava com vontade, porra!

Ele diz:

Como seria se estivéssemos namorando e você com esse jeito de nem sempre querer ficar?

Se for o caso, nem namoro com alguém assim. Ai gente, quando eu não quero, não quero mesmo. Como eu disse, queria ir pra casa e arrumar minhas coisas, ele me pede 15 minutos ali fora com ele, fiquei mais de duas horas. Ele tentando algo que deixei bem claro, não querer, que é ficar com ele (beijos, abraços). Ele começou a me fazer carinho, não gostei, nem disso estava a fim, depois de dizer que sou masoquista, ele me morde, piorou a situação, continuei sem tesão!

Ele é legal, mas me senti sufocado, preso e forçado a fazer o que não queria. Quero um pouco de espaço, sem me pressionar. Não sou um pássaro, pow! Gostei muito do dia em que saímos pela primeira vez, nesse dia estava com tesão e a fim de beijar, abraças, dar e receber carinho. Nesse dia, sim, mas agora que nos encontramos nessa semana, não.
Anterior Proxima Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto