terça-feira, 7 de maio de 2013

DEVIA TER COMPLICADO MENOS...

 
Estava pensando no meu pai, em nosso relacionamento como pai e filho, coisa que nuca teve entre a gente. Meu pai sempre foi distante, o que me incomodava e muito esta situação. Pouco antes de ele morrer, cheguei a vê-lo na cidade umas três vezes, e em todas elas, fingia que não o conhecia. Meu pai morreu sozinho, não sei se esse tipo de coisa chega a ser herdado pela genética (modo de dizer), mas não quero terminar assim, como ele terminou. É algo triste e hoje, sinto um pouco de remorso por isso.

Depois que saí de minha antiga cidade e vim pra cá, o vi andando pela rua algumas vezes, na época, minha mágoa ainda era grande, estava tentando ganhar a vida e ainda passando dificuldades, naquele momento eu o culpava por tudo de ruim que estava me acontecendo. Uma das vezes que o vi, foi:

Na rodoviária, quando estava entrando no posto de gasolina, na loja de conveniências, o vejo caminhando em minha direção, vi que ele me chamou, com um sorriso no rosto (coisa que nunca tinha visto) se dirigindo até mim. Naquele momento não queria reencontros, passei por ele direto, fingindo que não o conhecia.

Na segunda vez que o vi, foi depois de uns meses, estava passando pela rodoviária quando o vejo parado no ponto de ônibus, deduzi que estivesse indo até a casa de minha irmã, que mora em outro bairro. Mais uma vez, passo ao seu lado e ignoro.

A última foi quando eu havia dormido aqui em Campos Elíseos na casa de um cliente, de manhã teria de acordar bem cedo para trabalhar, na época, eu trabalhava em Barra Mansa e pegaria o táxi aqui perto do Guela Seca, junto com uma amiga que trabalhava comigo. Quando chego no ponto, minha amiga já estava lá e em poucos minutos chega o carro para nos pegar. Entro no carro e quando olho para frente, vejo meu pai, sentado em frente a um bar, não sei fazendo o que, não sei se perdido ou se teria passado a noite toda na rua, já que ônibus de nossa outra cidade pra Resende naquele horário não tinha. Foi uma cena triste, que até hoje me recordo sempre que passo em frente a este bar. Esta foi à última vez que o vi. Alguns anos depois, veio o falecimento.

Eu sempre o chamava de falso quando alguém me dizia: “vi seu pai, ele sempre pergunta de você, com uns olhos que chegam a brilhar”. Nunca me importei com isso, mas no fundo, desejava que fosse diferente. Não gosto de confusões, brigas ou desentendimentos, gosto de ser e ter pessoas próximas o resto de minha vida, discutir ou guardar rancor pra que? Nada disso vale a pena, mas em certos casos, precisa perder para se dar o valor. Não sei se isso que sinto é o valor pelo meu pai, só sei que se as coisas fossem de outro jeito, eu teria agradecido muito.

 
 
 
 
Não quero ter a vida que ele teve, não quero passar pelas mesmas coisas e ser como ele, por isso tenho meu próprio estilo, sem imitações, sendo algo que não gosto.




4 comentários:

  1. Oi amigo! você guardou tanta magoas e se preoculpou em mostra que podia se vira sozinho e sem a ajuda de ninguém que esqueceu que você é uma pessoa normal igual a qualquer hum de nós, e isto o que você esta sentindo é sentimento de uma pessoa boa, agora é segui em frente sem deixar de ser esta pessoa que você é e sempre cultivando boas amizades por quer amizade de verdade é igual uma planta que precisa de carinho, atenção, amor, respeito,tolerância e compreesão. E não se sinta culpado você teve seus motivos e nem eu e nem ninguém pode te jugar por isso por que quem não têm pecado que jogue a primeira pedra. SEi que você têm milhões de e-mail pra responder e por isto esto comentando esta mensagem, e fique com Deus meu amigo( anjo azul).

    ResponderExcluir
  2. Não vamos tentar zconsertar a culpa do passado vamos aceitar nossa uresponsabilidade pelo futuro.
    John F. Kennedy
    O arrependimento é a chave mque abre qualquer fechadura.
    Textos Judaicos
    O remorso é buma impotência, ele voltará a cometer o mesmo pecado. Apenas o arrependimento é uma força que põe termo a itudo.
    Honoré de Balzac
    Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito.
    Machado de Assis
    Amigo o fato e que vc nunca ira saber o que poderia ter sido.. segue enfrente e tire a linçao que poder para ajudar em seu futuro... nao se prenda e nem se sinta mal... passado serve pra te prender nele e te tortura.. viva o presente construindo um futuro...
    Obs: de coraçao te desejo tudo ,mais tudo de bom....amigo se entristece quando o outro estao tristes...Bjuss se cuida e viva...

    ResponderExcluir
  3. conhecendo teu blog hoje... só tenho uma coisa a pedir... não mude nada, mantenha este blog... estou adorando, realmente valeu a pena te encontrar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Um incentivo de vez em quando é sempre bom . rsrsr

      Excluir

Fala que eu te escuto