sexta-feira, 31 de maio de 2013

ENQUANTO GERAL TÁ DORMINDO, NINGUÉM TÁ SABENDO, MAS EU TÔ LUCRANDO.


Meu dia hoje começa muito cedo com meu celular tocando. Era um cliente que desde o ano passado espero o dia de sairmos e esse dia chegou. Apesar de eu ter acordado cedo, levantei bem disposto, talvez seja por ter ido dormir mais cedo ontem, me fez estar descansado agora pela manhã. Faz tempo que não sei o que é sair da cama às 05h30min da manhã, o horário que ele resolve me ligar. Brigado com sua esposa e um pouco “louco” por causa da droga que usou, ele chega até mim muito agitado, não parava quieto no lugar e parecia impaciente, era sua primeira relação com outro homem, pelo menos foi o que me diz.

Saímos a caminho do motel, fomos ao Desejo's Motel, que era o mais próximo de onde estávamos. Ele queria beber, não sei se foi resultado desta substância que usou ou se era para ficar mais corajoso e sair com homem. Me convida para uma cerveja, eu dispenso, pois não bebo. Ele queria um lugar aberto às 06h00min da manhã para tomar ''umas'', mas aqui em Resende, é bem difícil de achar esse lugar. Resumindo, ele queria se divertir e curtir com alguém, logo de cara eu fico meio que com receio, pois como todos sabem, usar drogas ou pessoas que usam antes de me ver, não chega a ser nada excitante presenciar isso.

No motel ele fica em pé, andando pra lá e pra cá, peço a ele que se sente, mas não conseguia, estava agitado demais e na espera da cerveja que pediu a recepcionista.

...

P.S: por falar nisso, seria melhor se as funcionárias do motel não ficassem de olho quando chegasse um carro no momento em que estão procurando a suíte, é algo constrangedor e fica mal para meus clientes que nem sempre estão a fim de se expor e que o vejam entrando num motel com outro cara. Hoje foi assim.

...

Ele apaga as luzes e ficamos somente com a claridade da Tv enquanto ele tomava sua cerveja. Ele é bonito, 40 anos, branco e bem safado, primeiro ele começa me alisando e apertando meu pinto, depois aos poucos, vem me beijando. Boca macia, do jeito que eu gosto e da forma exata que me deixa excitado. Ele queria que eu o deixasse mais “solto”, mas era algo impossível, mais solto do que ele já estava depois de usar drogas, acho que nem eu seria capaz de fazer isso. Tudo estava bom, até ele tirar minha cueca e começar a me chupar e punhetar meu pinto na sua boca.

...

P.S: ele diz ser novato nesse ramo, nunca saiu com homem, mas eu acho que se saiu bem quando veio me beijar sem aquele receio ou dúvida se é isso mesmo que ele queria. Muitos que diz ser a primeira vez com homem chega a recusar beijos.

Outra coisa, na hora do sexo, existem vários fatores que ajuda o garoto a ter um desempenho sexual maravilhoso na cama, digo isso, pois no momento em que ele começa a me chupar, acabou sendo um pouco grosseiro e muito afobado ao colocar meu “Hiaguinho” em sua boca e acabou me machucando. Vendo esta situação, dava a entender que realmente era inexperiente no assunto, pois ao invés da língua, ele usou um pouco dos dentes. Nessa hora, não há pinto que resista e tesão que dure, fiquei meio broxa com o incômodo que me causou.

...

Quando estávamos nos roçando, estava tudo perfeito, ele me beijando, meu pinto duro e louco de vontade de entrar em sua bunda. Vou ser sincero, eu tinha perdido 25% do meu tesão depois de sentir seus dentes em contato com meu pinto, mas ainda tinha esperança de sair alguma coisa gostosa de lá. Brinco com meu pinto na portinha de seu cu cheio de vontade de entrar, aí vem mais um fator que não gostei.

...

P.S: ele me acorda querendo sair, como estava a caminho de me encontrar (mesmo sem ter combinado nada antes) eu me levanto e tomei um banho rápido, mas bem tomado. Ou seja, eu estava limpo. No que roço meu pinto em sua bunda, sinto o cheiro de bunda, ou seja, estava com um odor que não me incomodou, pois continuei fazendo meu papel, mas que chega a ser desagradável pra quem está sentindo.

...

Em certos momentos eu assumo que perdi a vontade, apesar de ele ser muito gostoso e calvo, o que chegou a dar um charme na situação. Fizemos um 69, na verdade tentamos fazer, pois ele mais uma vez me machuca quando fico por cima e encaixo meu pau na sua boca. Paramos novamente, ele começa a me masturbar, uma punheta rápida que puxava a pele do meu pênis de uma forma totalmente agressiva e mais uma vez, me machuca.

...

P.S: eu acho que vou colocar meu pinto no seguro, tô vendo que daqui a pouco alguém irá arrancá-lo na mão a qualquer momento, ou deixá-lo sem cabeça, por causa das mordidas. Adoro quando alguém me masturba, mas tem que ser no ritmo certo, nem muito rápido e nem muito devagar, tem que ser na medida. Ele me punheta como se estivesse socando paçoca no pilão, desse jeito, nem os atores pornôs conseguem ficar de pau duro e se ficam, é remédio, pode apostar.

...

O final acaba comigo me masturbando e gozando sozinho, ele me perguntava: “por que o pinto não tá duro, trabalhou esta noite?” eu sem graça na hora, não disse os motivos que me fez ficar assim, caído. Fomos embora, pagamento feito e guardado no bolso, na saída do motel percebi que ele estava “louco” ainda, estava perdido e parando no ponto errado na hora do pagamento, achou que uma caixa de energia que tinha no caminho era o caixa onde iria pagar a conta. Mas juro, gostei de tê-lo conhecido e se ele não estivesse louco do jeito que estava, acho que rolaria algo bem melhor.

...

P.S: o motel poderia entrar em contato com a prefeitura e pedir o asfaltamento na saída do motel, pois na volta, tivemos que fazer o retorno que tem lá em Penedo, pois a lama, barro e buraco estavam tomando conta da saída do motel, na passagem perto da AMAN e que era bem mais próximo.

...

Fato:

Chego perto de casa e de longe vejo uma senhora de idade deitada no chão, imaginei que tivesse caído, pois tirando foto pra Playboy, não estava.  Era de idade, bem velhinha mesmo, chego perto e a ajudo a se levantar. Estava toda machucada, braços, mãos e pernas toda ralada e tinha soltado o couro, sem contar que se sujou toda quando caiu. Eu achei que estivesse andando pela calçada e com o barro, escorregou, mas não:

Eu: A senhora está bem?

Ela: Tô sim meu filho, tô sim.

Vendo o machucado, eu disse que seria melhor ir ao médico fazer um curativo, mas ela se recusa a ir.

Eu: A senhora mora aonde?

Ela: Moro no Cabral (bairro aqui perto).

Eu: Você tá sozinha?

Ela: Tô não, tá eu e Deus.

Momento que me deixou balançado.

Eu: O que a senhora tá fazendo aqui?

Ela: Tô pegando lixo.

Putz! Quase que chorei. Fiquei preocupado com ela, mas depois de ter ficado de pé, foi juntando as garrafas plásticas que tinha caído e as colocando numa sacola. Fui embora, mas ciente de que ela realmente estava acompanhada, com Deus.

Bom dia.


5 comentários:

  1. Que bacana Hiago,adorei seu blog!E vc então sem palavras!Muito humano mesmo,chega me deixar emocionado!Parabéns!Bom que encontrei seu blog,vc é extremamente criativo!voltarei mais vezes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Volte sempre, este espaço é feito pra você. Um beijo e fica bem.

      Excluir
  2. Obrigado Hiago!Volteikkkkkk e voltarei sempre!
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKK... Que bom. Pessoas feito você, me deixa bem, traz alegria...

      Excluir

Fala que eu te escuto