sábado, 31 de agosto de 2013

37% DAS PESSOAS MORREM ESCREV

Eu tinha praticamente acabado de falar mal do namorado de uma amiga minha por ele usar estimulantes misturado com o uso exagerado de bebida alcoólica, e logo em seguida, cometo "quase" que o mesmo erro, só que exagerando apenas na dosagem do comprimido. Eu já havia passado por este sufoco, de ter tomado dois comprimidos do remédio estimulante que tenho o costume de tomar. Se tomando um já quase morro, imaginem os sintomas de dois comprimidos na mente? É  complicado. O resultado,  foi eu ficando tonto, como se tivesse feito uso de drogas pesadas. A intenção era de sair e fazer a festa com três rapazes, que estavam alcoolizados e feito o uso de drogas. Nestas situações, não me sinto à vontade, acabo ficando desanimado ao ver pessoas drogadas perto de mim e acaba me dando aquela broxada. Achei que tomando os remédios ficaria melhor para fazer meu papel. Além de perder tempo, fiquei tão mal que nem me lembrei de cobrar pelo cachê.
Lado bom: Foi mais uma lição de que não devo exagerar nas dosagens de remédios que são capazes de matar!
Lado ruim: Iria receber um dinheiro alto pela minha performance, mas infelizmente não ganhei nada. A não ser uma bela dor de cabeça.

Errar duas vezes é burrice! O farmacêutico me recomendou que não tomasse mais de um comprimido, pois além de ser forte, pode matar. O motivo de eu ter usado, é por motivo pessoal. Acho que pelo mesmo motivo que me levou a entrar na vida, me levou a tomar estes remédios, para que pudesse ficar bem disposto e ganhar o dinheiro que me ofereceram. A princípio, achei que fosse mais um daqueles garotos que pegam o dinheiro da conta de água e luz da mãe e sai pra rua na intenção de fazer volume na carteira. Só que me enganei, pois ostentação não faltou ao chegar em sua casa (na casa de um deles).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto