domingo, 29 de dezembro de 2013

MELHOR DE TRÊS...

Eu estava na rua, curtindo uma madrugada com um pouquinho de frio quando o ciclista me surpreende parando atrás de mim numa esquina e de longe fica me olhando sentado. Sem a menor vergonha, ele tira seu pinto pra fora e começa a balançar para chamar minha atenção. E chamou. Ele foi corajoso em ter feito isso sem saber se eu estava afim, ou se ao menos curtia outro cara. Na hora fiquei parado olhando, o vendo se exibir e mostrar seus dotes. Continuei sentado, ele amarra a bicicleta no poste e vem sentar-se junto a mim. Começa falando coisas sem sentido, tentando puxar assunto, mas sem saber como fazer. Perguntou se eu estava esperando alguém, o que estava fazendo ali sozinho etc... Ah, não vou perder tempo sendo que, eu sei bem o que ele estava querendo e, particularmente, eu também estava afim. Comecei alisando seu pinto, ele estava de joelhos na minha frente e nesta posição, comecei a masturbá-lo e, disfarçadamente colocando seu pinto na minha boca. Estava gostoso, seu pinto tinha a cabeça lisinha, que parecia deslizar boca adentro. Não demora muito e ele acaba gozando, se despedindo de mim com um beijo no pescoço.

Ele é meu amigo, tem namorada e o desejo de comer uma bunda, coisa que sua namorada ainda não deixou. Tivemos rapidamente algumas experiências homossexuais, onde eu acabei segurando seu pinto nas mãos e o masturbando. Não passamos disso, até que surgiu a oportunidade de ficarmos um pouco mais intimamente. Ele vem até minha casa, onde estávamos marcando há um bom tempo de nos encontrarmos. Só que ele prefere esperar lá embaixo no seu carro, enquanto eu me preparo e entro no banho. No que termino de me arrumar e desço até seu carro, ele já estava com o pinto pra fora e se masturbando.  A intenção era só oral, mas bem que ele queria ter me comido. Ele apesar de ser bem inexperiente na relação homossexual, ele soube agir do jeito que gosto, colocando e tirando o pinto da minha boca numa velocidade agradável e falando algumas besteiras do tipo: “me chupa, viado”. Ah, o final ele goza na minha boca e pede que eu engula seu leite. Depois do feito, ele vai buscar sua namorada no serviço. Que coisa linda!


Quando ele chega ao meu apartamento, eu senti que o conhecia de algum lugar, mas não me lembrava de onde. Bom, deixei rolar a situação entre a gente e foquei no programa, mas isso não impediu que continuasse com a pulga atrás da orelha tentando lembrar de onde o conhecia. Ele chega a fim de conversar, um pouco tímido, mas nada que pudesse interromper o clima que rolava entre a gente. Na conversa, ele me diz ser Padre e que estava indo embora da região por não ter noviços por aqui. Não entendi o que ele quis dizer, e nem perguntei mais sobre isso. Ele me pareceu alguém bem devoto, então, fiquei com uma dúvida de como ele agiria numa relação sexual. Será que ficaria clamando o nome de Deus pedindo perdão pelo pecado da carne? Não sei, porque não deu tempo para descobrir. Não sei como ele conseguiu fazer isso, mas quando encosto minha mão em sua perna, ele acaba gozando, soltando um gemido que, com certeza o prédio todo ouviu. Juro, tento imaginar tamanha força que alguém pode fazer para conseguir gozar sem penetração e a ajuda das mãos. 


Um comentário:

  1. kkk o coitado do padre devia está a muito tempo sem sexo que foi só você encostar nele que ele gozou, ele pelo menos tirou a roupa?

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto