terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

MINHA CIDADE: UMA GRANDE PRIVADA

Hoje eu tive a certeza absoluta de algo que há sete anos eu venho dizendo: Resende é um lixo de cidade! Quando cheguei na cidade, fiquei encantado com tudo, mas hoje em dia, a beleza acabou e restou apenas a vontade de terminar de destruir tudo. Eu explico os motivos:

Ontem estava animado, acordei cedo e fui fazer compras. Estava precisando trocar minha carteira que há dois anos uso sempre a mesma, então saí à procura de uma nova, como sempre, fui correr atrás de uma carteira Calvin Klein ou Louis Vuitton. Andei em vários lugares e nada de achar, enquanto percorria lugares, fui prestando muito a atenção no tratamento que os vendedores dão aos clientes, que por sinal é péssimo!  Todos sempre sem paciência e falando te dando as costas, em vários momentos fiquei sem graça, com vontade de dar uma voadora na cara deles. Em todas as lojas são assim: vendedoras com ignorância, sem paciência e agindo de má fé. Shopping então, nem se fala. Todo mundo com aquele sorriso falso te desejando bom dia, quando na verdade nem queria estar ali te atendendo. Acho deprimente. O único local onde fui atendido, e muito bem, foi na loja Gless, que por sinal vende produtos Calvin e outras marcas boas. O atendimento (como sempre) foi perfeito. Achei duas carteiras lá, mas não me agradou muito, decidi esperar a próxima coleção. 

Hoje estava a fim de visitar minhas sobrinhas, já estava puto pela recepção asquerosa desse povo ontem, tentei arriscar ir num ônibus, mas não deu. Os pontos estavam lotados, gente mal-educadas, caras emburradas e sem contar que parecia o lixão da mãe Lucinda, com todas aquelas crianças que estavam saindo da escola. Todas gritando, falando alto, agindo como adultos, sendo que nem pentelhos estas porras têm. Decidi ir de táxi, mas foi a pior coisa, porque aumentou minha raiva. O local onde eu estava a fim de ir, no máximo iria gerar um valor de 40,00 reais, o que para a maioria dos que eu pedi que me levasse era considerado pouco. A pessoa coloca uma porcaria de carro pra rodar nessa maldita cidade, coloca a placa de táxi em cima, chega um cliente e não quer levar? A desculpa deles foram as mesmas: “O meu carro não pode andar em estrada de chão, porque arrebenta com ele”. Pra que esse lixo ambulante tá na rua então?  O último que me disse isso eu fui obrigado a gritar com ele e jogar na cara que esse povo não quer saber de serviço. Faltou pouco para denunciar o ponto deles na prefeitura, mas como a cidade é um lixo exatamente por culpa do prefeito, eu sabia que ele não faria nada. Mas me aliviei, pois desabafei com o taxista velhote que recusou me levar, porque não seria lucrativo. Por isso que Resende não vai pra frente. No mínimo eles devem estar com o rabo cheio de grana. Pra tá dispensando cliente assim, não devem estar precisando.

 E pra finalizar, hoje estava tentando uma reaproximação com um antigo amigo. Em menos de 30 minutos eu me lembrei o motivo de eu ter ficado com tanta raiva dele. Idiota, disso todos sabem, pois é o normal da cidade. Conseguiu me irritar com sua forma besta de agir. Sempre me perguntei o motivo de seu ex-namorado ter invadido seu Facebook e ficar postando coisas que o prejudique, mas depois de hoje, soube bem o porquê. Muito babaca!


A partir de hoje, Resende pra mim morreu. Já estava morta há muito tempo, mas no fundo sentia uma ponta de esperança de que alguma coisa pudesse mudar. Mas acho que, não. Todos aqui estão muitos preocupados em ser algo que está longe de acontecer, e como sabem disso, agem como se fossem. Tá explicado agora o motivo de eu andar com a cara fechada por aí? Se eu me arreganho e solto um sorriso desejando bom dia, ou eles acham que tô dando em cima ou nem respondem e ainda me xinga. Gente nojenta!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto