quarta-feira, 25 de junho de 2014

PAÍS DO FUTEBOL E DA PROSTITUIÇÃO – ARRAIAL DO CABO



Com estas minhas férias justo na época de Copa do Mundo, acabei tendo a oportunidade de aproveitar ao máximo a vinda de estrangeiros para o país e faturar em cima disso. Por outro lado, acabei tendo um prejuízo enorme ao realizar passeios por lugares onde sempre quis conhecer, pois os preços das passagens aéreas estão um absurdo de caro! Tudo isso graças a Copa. Ganhei de um lado, mas perdi de outro. Aqui em Arraial do Cabo, acabei conhecendo turistas que se encantaram pela cidade e a chamam de Cancún do Brasil. Hoje acabei saindo com um argentino (aqui tem um monte) que, só pra tirar fotos dele apertando minha bunda, me pagou uma graninha extra. Só pra tirar foto! Minha intenção era faturar e claro, aproveitar esses dias que me dei de presente para relaxar e conhecer novas pessoas. Ainda bem que estou sendo bem procurado. Nem cheguei a ir pra Bahia, e já tem pessoas me procurando a fim de sair comigo. Pessoas saindo do Rio de Janeiro e Búzios querendo me conhecer, tanto para uma saída discreta num restaurante da cidade ou até mesmo que eu sirva de brinquedo sexual para suas esposas. A ideia de férias ainda está valendo, quero relaxar, mas sem trabalhar muito. Mas por outro lado, não posso recusar clientes, pois seria o mesmo de estar rasgando dinheiro.

Hoje na praia acabei conhecendo outro gringo, que ao me ver caminhando pelas areias distraído ouvindo música, ele começa a se mostrar animado alisando seu pinto para que eu perceba o volume em sua bermuda. Estava tentando arrumar coragem para cair na água, mas após ver duas baleias no mar, eu pensei: "se tem baleia, tem tubarão". Pronto, bateu o medo e não consegui entrar em mar aberto com medo de um ataque. Fiquei na areia, onde aproveitei muito o pôr-do-sol. O gringo estava me olhando fazia um bom tempo e, depois de eu me aproximar e me apresentar, o vejo se exibindo e disfarçando mostrando seus pentelhos pra mim. Foi um prato cheio pra que eu caísse de boca em sua pica ali na praia mesmo. O melhor de tudo, ganhei em dólar. Acho arriscado esse povo andar com dinheiro na carteira, ainda mais na praia. Ele devia ter mil dólares no bolso, eu achei muito perigoso. Imaginem se eu fosse um batedor de carteira.

Descobri que a praia acaba sendo um motel a céu aberto, onde os maridos sempre dão uma passadinha antes de irem pro trabalho. E foi assim que conheci o Leon, que antes de pegar no batente, resolveu parar e se distrair com a vista do mar, mas sempre com o radar ligado esperando alguém para uma sacanagem. E adivinha quem apareceu na hora. Foi outro que acabou caindo na minha rede e com muito prazer o degustei. Momentos rápidos, mas satisfatórios.


Amanhã estou sendo obrigado a partir daqui, mas com muita saudade do lugar, das pessoas e desse mar de meu Deus. Com certeza deixei minha marca na cidade, e por falar nisso, por ser cidade pequena, acabei conseguindo vários contatos de clientes casados da região que ficaram sabendo de um garoto de programa hospedado na cidade. Por falar em hospedagem, queria agradecer a pousada pela estadia e dizer que foi a semana mais divertida que passei. Funcionários educados que me fizeram me sentir em casa, me dando dicas de como aproveitar mais de toda a beleza da cidade, das ilhas, praias e até passeios de barco. Foi muito divertido.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto