29 janeiro 2015

UM GIRO EM SALVADOR - VOLTEI!




Dia 27 cheguei aqui em Salvador, e como eu já esperava, fui muito bem recebido pelo povo daqui. Vim a trabalho, mas como prometi ao meu cliente que não diria nada sobre nosso encontro (ele é bem conhecido), vou fazer meu voto de silêncio.

O fato de ter vindo a serviço, não quer dizer que não tenha aproveitado tudo de bom que a cidade oferece. No mesmo dia em que cheguei, acabei fazendo um tour pela cidade com o mesmo motorista que fez os passeios comigo o ano passado. Como já o conhecia e sabia que era um cara educado e prestativo, acabei contratando novamente seus serviços, para que fique à minha disposição na cidade. Nesse mesmo dia, acabei rodando 360 graus e andei por toda a cidade (por toda mesmo!). Pelourinho, Igreja do Bonfim, Dique do Tororó, etc... Eu estava exausto, pois não havia dormido quando vim pra cá. Nosso passeio durou um bom tempo, cheguei ao hotel (o mesmo que fiquei ano passado) morto!

Mas, como estava na Bahia e sei bem como funciona o sexo na cidade, acabei dando uma passadinha no Jardim de Alah, uma praia onde conheci ano passado quando vim, e que me surpreendeu com tantas pessoas a fim de sexo num só lugar. Acabei indo para procurar diversão por conta própria. Acabei achando o que queria. O lugar estava com menos gente do que da última vez, mas me diverti do mesmo jeito. Conheci o Ângelo, um baiano que pareceu ter gostado de mim, pois mesmo depois de ter gozado, permaneceu do meu lado e ainda trocamos telefone. Estávamos num cantinho escuro da praia, só eu e ele, mas aos poucos, o lugar foi ficando apertado. Quando me dei conta, estava chupando uns cinco (que eu contei) que estavam  a minha volta! O neguinho com cara de maluco, o pauzudo que lambuzou minha mão, o musculoso que chegou com fogo no cu, mas era só pra irritar, pois não terminou o serviço, e muitos outros que foram chegando aos poucos. (veja “aqui” quando vim a Salvador ano passado).

“por falar em praia, eu cheguei a ver tanta gente bonita e dotada, que tive a certeza de que todo baiano é arretado! O volume nas sungas com o pau de lado, deixava a mostra a marca e o tamanho da ferramenta. Instigante!”


Ontem, dia 28, acabei conhecendo o Mangue Seco. Depois comento como foi meu dia lá. Só pra adiantar: foi excelente! 

Pelourinho (igreja toda banhada a ouro).




Anterior Proxima Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto