quarta-feira, 16 de outubro de 2013

CLICK...


Eu nunca havia tido contato com pessoas especiais portadoras da Síndrome de Down. Sempre soube que eram pessoas especiais, mas não sabia que, além disso, são pessoas carinhosas. Estava sentado no ponto de ônibus esperando minha condução para ir até a casa de um amigo. Do meu lado, se senta João Gabriel, um garoto de 4 anos de idade que é especial. Eu estava sério sentado, estressado por esperar tanto tempo pelo transporte. Mas minha fúria foi se acalmando quando João se senta junto de mim, pega meu braço e coloca em volta dele, querendo que eu o abraçasse. Foi um choque aquela situação, pois eu imaginava essas crianças especiais de outra forma, e não assim, tão amorosas e sendo espontâneas. Ficamos ali, sentados comigo abraçado a ele, como dois amigos. Ele estava acompanhado por uma responsável, acho que era avó que estava o levando a uma festa com crianças especiais. Que abraço gostoso! Era a demonstração de carinho que estava precisando. Gosto das minhas sobrinhas e sinto um carinho enorme por elas, mas juro, o abraço do João foi muito especial, bem mais gostoso do que o abraço das minhas sobrinhas.

Certas coisas acontecem para nos fazer lembrar de que, tudo poderia estar pior. Nada pra gente está bom, tudo temos que arrumar um motivo para reclamar da vida e de tudo que acontece, sendo que existem pessoas em situação pior que a nossa. 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto