11 janeiro 2014

BOA TARDE. . .


Férias, descanso ou folga. Podem interpretar como quiser, mas resolvi tirar o mês de janeiro só pra mim. Atendo o telefone uma vez e outra, mas nada com frequência, pois não quero ficar exausto com trabalho. Todo mundo precisa de um tempo, e hoje, estou me dando este tempo. Quando eu voltar ao serviço e pegar firme (no bom sentido), já tenho algumas coisas em mente, tipo: A cada dinheiro que eu ganhar, metade irei doar. Se você conhece alguma instituição de caridade, entre em contato. Descobri um lado vivo em mim, que me deixa em paz e me faz sentir mais próximo de Deus quando resolvo ajudar. Como está sendo algo gostoso, vou continuar.


Não posso deixar de comentar algo ruim. Não ruim, mas sem noção.  A pessoa não satisfeita em ficar falando de mim, agora está comentando sobre mim em redes sociais de minha família. Pra quê? Não é a primeira vez que pego certos comentários a meu respeito, tanto que, minha sobrinha acabou achando estranho e me perguntando o que rola entre eu e a tal pessoa, porque ela não para de falar de mim. Conseguiu o que queria, agora tem seus 15 minutos de fama e será conhecido pelo povo aqui, teu besta! Isso tudo, por eu ter dispensado e ter perdido a vontade de manter contato. Estava sendo chato a situação. Eu ligava e ele reclamava. Parava de ligar e ele reclamava do mesmo jeito, então, parei de me estressar e não o procurar mais. Aí começou a correr atrás, mas era tarde, e eu, não queria mais nada. Trepa ou sai de cima!


Anterior Proxima Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto